Translate

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Tem alguma pergunta? Faça-a aqui.

Como este blog parece que ficou maluco, pois eu não consigo ativar os comentários em todos os posts, somente em alguns e não sei o motivo, resolvi deixar esta ala reservada somente para as dúvidas dos amigos praticantes.

Se você tiver qualquer dúvida e quiser me interrogar, pode fazê-lo aqui. Peço somente paciência, pois não tenho sempre tempo para entrar aqui e, além disso, não terei resposta para tudo...mas farei todo o possível para ajudar.


181 comentários:

  1. Perca de tempo discutindo..se vcs perdessem mais tempo estudando e se realmente soubessem alguma coisa nem se preocupando com essas coisas estariam, quem sabe realmente alguma coisa nao perde tempo com blog nem site mais antes de tudo com a pratica e nao so com teorias inuteis!
    Ao inves de voces falarem pra NOS dispertamos, olhem um pouco pra si mesmo, ninguem é obrigado a aceitar oque voces acham que é verdade.

    ResponderExcluir
  2. O maluco acima está furioso porque desbancamos e desmascaramos todas as mentiras infundadas inventadas pelos detratores da Gnosis, entre os quais ele provavelmente se encontra.

    ResponderExcluir
  3. Olá, tentei publicar essas dúvidas referentes ao texto de 20 de maio de 2012 denominado "Transmutação: o círculo vicioso da energia sexual", mas lá não tinha a opção de postar, então estou postando por aqui mesmo.

    Dúvidas:

    1) Viúvos não podem mais praticar maithuna na vida? Ou devem esperar um certo período até arrumar uma outra parceira?

    2) Quem tem uma parceira a um tempo (1,5 ano ou mais) e mora com ela, mas não são casados, pode praticar a Maithuna? Ou é arriscado o desenvolvimento de Kundartiguador?

    3) Poderia explicar o processo das energias atômicas, que o casal compartilha entre si durante o ato sexual? Porque é necessário um tempo de abstinência, caso o casal se separe?

    Muito obrigado.

    Paz Inverencial.

    ResponderExcluir
  4. Olá

    Há um problema com o blog: eu simplesmente não consigo permitir comentários nos posts novos, só nos antigos. Não sei a que se deve. Já salvei várias vezes a permissão para comentários, mas eles continuam impedidos.

    1) Viúvos não podem mais praticar maithuna na vida? Ou devem esperar um certo período até arrumar uma outra parceira?

    R. Podem, desde que tenha passado um ano sem contato sexual.

    2) Quem tem uma parceira a um tempo (1,5 ano ou mais) e mora com ela, mas não são casados, pode praticar a Maithuna? Ou é arriscado o desenvolvimento de Kundartiguador?

    R. Pode, não será arriscado. Esse risco existirá somente se você praticar ilegitimamente (com várias mulheres ou com a mulher de outro, por exemplo)

    3) Poderia explicar o processo das energias atômicas, que o casal compartilha entre si durante o ato sexual? Porque é necessário um tempo de abstinência, caso o casal se separe?

    R. Sim. Essa abstinência é necessária porque a pessoa poderia levar um choque caso não observasse esse tempo. Esse choque não seria sentido conscientemente, mas afetaria o corpo de forma supra-sensível.

    Se você prestar atenção, após ter intimidade com uma mulher por um certo tempo, você se acostuma com sua presença. Cada pessoa emana uma frequência vibratória específica, percebida por nós somente parcialmente, sob a forma de cheiros, sons e imagens que a pessoa emite. A troca brusca provocaria um choque que afetaria a anatomia sutil. Entendido?

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como assim anatomia sutil?

      R. A anatomia energética.

      Pode me indicar um livro que explique bem todo esse processo?

      R. Não lembro agora.

      Caso a mulher esteja grávida: Se a mulher não tiver interesse pelo caminho, mas o homem estiver seguindo este caminho, ele será prejudicado, caso a mulher queira sexo durante a gravidez?

      R. Sim.

      A ciência ocidental recomenda o sexo durante a gravidez porque ajuda a folgar o canal vaginal para o parto. Mas do ponto de vista da gnosis, porque seria proibido?

      R. Por que as energias estão voltadas para a formação do feto.

      Excluir
  6. PS. Para aprender mais sobre a anatomia sutil, você deve pesquisar sobre o corpo vital ou corpo etérico. Há bastante material a respeito na literatura espiritual. Pretendo, quando tiver tempo, publicar uma lista de autores recomendados, mas até o momento não pude fazê-lo.

    ResponderExcluir
  7. "R. Podem, desde que tenha passado um ano sem contato sexual.

    2) Quem tem uma parceira a um tempo (1,5 ano ou mais) e mora com ela, mas não são casados, pode praticar a Maithuna? Ou é arriscado o desenvolvimento de Kundartiguador?"

    Ainda tenho insegurança nessa questão. O meu instrutor havia me dito que o Maithuna sem casamento é um passaporte para o inferno. Então, essa informação, realmente procede do VM Rabolu e VM Samael?? Sendo que nos dias de hoje não é 100% seguro o casamento, é bom estarmos sempre de olhos abertos com nossas parceiras. Fica a minha dúvida: Realmente nao tem perigo o Maithuna fora do casamento (mesmo que o casal esteja namorando e more juntos a aproximadamente 1,5 ano)?

    Abraços!

    ResponderExcluir
  8. P. Quem tem uma parceira a um tempo (1,5 ano ou mais) e mora com ela, mas não são casados, pode praticar a Maithuna?

    R. Pode.

    P. Ou é arriscado o desenvolvimento de Kundartiguador?

    R. Não é arriscado. O casamento é uma cerimônia física que não tem o menor valor espiritual. O que importa espiritualmente é que as pessoas pratiquem corretamente. De nada adianta ser casado em centenas de instituições se a pessoa não transmuta sua energia ou pratica incorretamente (com várias mulheres, por exemplo).

    P. Ainda tenho insegurança nessa questão. O meu instrutor havia me dito que o Maithuna sem casamento é um passaporte para o inferno. Então, essa informação, realmente procede do VM Rabolu e VM Samael??

    R. Essa informação procede do V.M. Rabolú e não do V.M.Samael. Nos tempos do V.M.Samael, o casamento, enquanto instituição social, não havia se transformado na palhaçada que é hoje. Hoje o casamento, enquanto instituição social, não existe mais ou está em rápido processo de extinção. Os casamentos de hoje existem somente como uma fachada, são uma farsa, salvo em alguns poucos casos. Na verdade, o que chamam de "casamento" não é mais que um circo ou teatro que montado com as mais absurdas intenções. Desse casamento não necessitamos para nada.

    Por outro lado, o casamento verdadeiro (da alma) ou matrimônio perfeito, esse sim é necessário e indispensável para a prática. De modo que há dois casamentos: o social e o espiritual. O primeiro é dispensável e o segundo é imprescindível. A magia sexual é a forma de concretizar o casamento verdadeiro, que é espiritual.

    Há que se ver a qual casamento o seu instrutor se refere. Se ele considera que o casamento cartorial é mais importante que a prática correta do maithuna, é um fanático. Se ele estiver se referindo ao casamento espiritual como algo indispensável, está certo.

    P. Sendo que nos dias de hoje não é 100% seguro o casamento, é bom estarmos sempre de olhos abertos com nossas parceiras. Fica a minha dúvida: Realmente nao tem perigo o Maithuna fora do casamento (mesmo que o casal esteja namorando e more juntos a aproximadamente 1,5 ano)?

    R. Depende de qual casamento você se refere. Fora do casamento espiritual, o maithuna é perigoso e fulmina a pessoa. Mas se você se refere ao casamento tridimensional (papéis de cartório) saiba que esse casamento não ata e nem desata, simplesmente não tire e nem põe.
    Muitos gnósticos fanáticos acreditam, por falta de estudo, que o casamento legal é o verdadeiro casamento. Se isso fosse assim, como ficariam os povos que vivem apartados da civilização ocidental e nunca ouviram falar em cartórios e nem em igrejas?

    Na verdade, se você tem uma parceira e ambos praticam corretamente (sem adotarem outros parceiros e sem perda da energia) você já estão começando a se casar. Estarão casados completamente quando alcançarem a perfeição, em um futuro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre Aguia Rebelde pagina 45/46

      Bom o que ele disse sobre o fato de ser casado no papel nao garante que esteja casado em outras dimensoes
      isso que as pessoas confundem.

      Por tanto a conduta Brahma, o Tantra branco existe com casamento espiritual e fisico e nao somente 1 tipo de casamento. Isso estah escrito os livros dos mestres.

      Alias o iniciante a gnostico eh preciso obedecer o que o mestre disse e fazer tudo passo a passo, nao eh na primeira iniciacao que se consegue o matrimonio no espiritual , o casamento das almas gemeas entre bidhi e manas.

      Excluir
    2. a base do maithuna eh o amor, se a pessoa faz maithuna soh para subir nao esta amando porque esta na presença de um desejo, nao eh possivel amar com desejos, como disse Jesus, aquele que quer salvar sua vida perde-la e aquele que quizer morrer vivera.

      Excluir
    3. "P. Amigo, pegando um gancho nessa questão e ligando ao Maithuna:

      Se o praticante não tiver eliminado totalmente a luxúria, mas na hora do ato, conseguir se manter concentrado, com devoção à Mãe, é possível que ainda assim se transmute uma energia boa para a Mãe Divina??

      R. Sim, é possível.

      P. Ou se corre risco de cultivar kundartiguador??

      R. O risco sempre existirá, mas mesmo assim, neste caso é menor do que quando simplesmente se fornica. Além do mais, as chances desenvolver o kundalini é claro que aumentam, mesmo que você ainda não tenha eliminado a luxúria, pois com o fogo sexual as chances de vencer a luxúria são maiores.

      Não é possível eliminar a luxúria antes de praticar a magia sexual porque a luxúria é o maior de todos os defeitos e sobre ela trabalhamos toda a vida. Se fôssemos esperar que a luxúria morresse antes de iniciar a prática sexual, não a começaríamos nunca.

      É durante a própria prática sexual que exercitamos e desenvolvemos uma outra forma de ver o sexo e a mulher. Quanto mais praticarmos sexualmente da forma correta e com a morte da luxúria, mais nos polarizamos na castidade e mais leve se torna nossa energia.

      O que importa é nos tornar nosso erotismo cada vez mais leve e espiritual. O erotismo brutal é animalesco e nos faz retroceder a etapas ultrapassadas, animalizando-nos. Aquilo que é pesado desce, o erotismo pesado nos leva para baixo, para o abismo. Em contraposição, a sexualidade sublime nos eleva.

      Os impulsos brutais e tensos da luxúria nos arrastam espiritualmente para baixo, para os infernos, pela violência de suas correntes. Os impulsos suaves do erotismo espiritual aumentam nossa vibração e tornam nossas correntes mais leves, sintonizando-nos com as dimensões superiores.

      Não devemos esperar a pureza antes de começar a magia sexual porque sem a magia sexual ninguém alcança a pureza. Logo, começamos como animais e vamos, durante a própria prática animalesca, transformando-a, ao mesmo tempo em que nos transformamos também em outros momentos, fora da prática.

      Quanto mais devoção à Mãe Divina durante a prática, mais energia será conduzida para cima, ainda que haja também certa luxúria residual durante o ato. Não confundam, entretanto, a luxúria residual com o fogo erótico direcionado para cima. A luxúria é o fogo direcionado para fora do corpo."

      Excluir
    4. Acho que isso responde tudo.

      Excluir
    5. O mestre Rabolu disse que podemos enfraquecer a luxuria com a morte dos detalhes,porque todos os outros 6 pecados capitais alimentam a luxuria o mais forte, enfraquecendo alguns dos 6 ou todos dos 6 ele enfraquece a luxuria, quando ele da o exemplo da arvore, tem gente que diz que a morte em marcha foi invetada por rabolu mas na verdade e a mesma morte que Samael deixou, a morte de instante e instante, se eh de instante em instante nao eh reflexiva, e se eh reflexivia nao eh de instante em instante, acredito que uma complemente a outra.

      Rabolu sintetizou bem o que Samael disse, que devemos conhecer nossas estruturas psiquicas, e ver a interligaçao dos egos, a correlacao que eles fazem entre si.

      Rabolu sintetizou este passo e o seguiu e assim conseguiu se elucidar.

      Excluir
  9. Entendido. Me tirou muitas dúvidas. Eu estava me referindo ao casamento pela lei. Agora compreendo. A respeito do trecho abaixo:

    "Na verdade, se você tem uma parceira e ambos praticam corretamente (sem adotarem outros parceiros e sem perda da energia) você já estão começando a se casar. Estarão casados completamente quando alcançarem a perfeição, em um futuro."

    O que se passa é que, eu quero o caminho reto, mas ela não se interessa pelo mesmo. Já a chamei para a gnosis algumas vezes, mas ela realmente não quis, então não insistirei mais. Pelo menos ela não me atrapalha no objetivo que eu almejo.

    Já conversei com ela a respeito do sêmen, a importância que o mesmo tem para a transmutação sexual, a energia sexual etc. Ela não compreendeu, mas o mais importante: Ela me entendeu.

    Então, ela continuará com a prática comum e corrente, com suas funções meramente biológicas, enquanto eu farei o meu trabalho de transmutação e oração à Mãe Divina, no ato.

    O casamento espiritual ocorre mesmo que somente eu esteja fazendo o meu trabalho de transmutação? Já expliquei, pedi a colaboração dela, para me ajudar a preservar o meu líquido precioso e ela entendeu.

    1) Se ela praticar o sexo comum, enquanto estou transmutando, isso estancará o meu progresso? ou posso seguir trabalhando assim?

    2) Desculpe pela minha pergunta idiota, mas vamos lá: A concentração referida à respeito do Maithuna, é aquela que se alcança o pratyahara, ou uma concentração de grau menor que não precise alcançar esse estado antes de iniciar a pratica?

    3) A respeito do local da prática do Maithuna, existe alguma restrição? Não me parece uma boa idéia praticar o mesmo em moteis (onde outros casais fazem a prática comum e corrente). Ou isso não tem implicações? Se sim, poderia explicar o porque?

    Nota: Nunca a traí (pretendo seguir assim também), e acredito que ela nunca tenha me traído também.

    ResponderExcluir
  10. Levando em consideração que existem 3 tipos de casamento (cármico, dármico e cósmico), o aspirante poderá praticar maithuna com sua mulher, mesmo se estiver num casamento cármico ou dármico? Eles podem mudar a recorrência deste relacionamento, caso os egos envolvidos sejam eliminados? Ex: O relacionamento acabaria por conta das brigas, ou adultério, mas aí um dos lados trabalhou contra os egos que causam isso.

    ResponderExcluir
  11. O êxtase sentido no anti-orgasmo da transmutação, pode ser sentido por alguém que está iniciando nesta prática?? Ou só pode ser sentido por pessoas mais experientes?? Caso o primeiro seja verdadeiro, parece que estou começando a sentir os seus efeitos, pós Maithuna. Uma certa leveza, uma tranquilidade. Se fosse o orgasmo normal, estaria totalmente acabado.

    ResponderExcluir
  12. P. O casamento espiritual ocorre mesmo que somente eu esteja fazendo o meu trabalho de transmutação?

    R. Ocorrerá somente até certo ponto.

    ResponderExcluir
  13. 1) Se ela praticar o sexo comum, enquanto estou transmutando, isso estancará o meu progresso? ou posso seguir trabalhando assim?

    R. Não estancará. Pode seguir.

    2) Desculpe pela minha pergunta idiota, mas vamos lá: A concentração referida à respeito do Maithuna, é aquela que se alcança o pratyahara, ou uma concentração de grau menor que não precise alcançar esse estado antes de iniciar a pratica?

    R. O grau não é menor e nem maior, o objeto é que é diferente, pois você se concentra no avanço e elevação de sua própria energia.

    3) A respeito do local da prática do Maithuna, existe alguma restrição?

    R. Sim: você pratica em um local onde ficará tranquilo, sem medo de ser interrompido ou surpreendido, e onde não existam interferências que arrastem para a fornicação.

    P. Não me parece uma boa idéia praticar o mesmo em moteis (onde outros casais fazem a prática comum e corrente). Ou isso não tem implicações? Se sim, poderia explicar o porque?

    R. Tem implicações porque as formas mentais luxuriosas das pessoas que fornicaram ali permanecem no lugar e obsessionam a mente de uma pessoa que queira realizar o ato sexual naquele mesmo local, multiplicando as dificuldades com a luxúria.

    ResponderExcluir
  14. P. Levando em consideração que existem 3 tipos de casamento (cármico, dármico e cósmico), o aspirante poderá praticar maithuna com sua mulher, mesmo se estiver num casamento cármico ou dármico?

    R. Sim, a menos que, no casamento cármico, haja em um dos dois alguma disfunção biológica ou anatômica que impeça a prática. Já no caso do casamento dármico não poderia haver nada que atrapalhasse.

    P. Eles podem mudar a recorrência deste relacionamento, caso os egos envolvidos sejam eliminados?

    R. Sim.

    ResponderExcluir
  15. P. O êxtase sentido no anti-orgasmo da transmutação, pode ser sentido por alguém que está iniciando nesta prática??

    R. Somente de forma muito breve e superficial.

    P. Ou só pode ser sentido por pessoas mais experientes??

    R. Quase nada, mas, mesmo sendo pouco, trata-se de algo real e, por isso mesmo, válido. O bem estar já é um dos primeiros sinais. Não devemos ficar buscando esse êxtase, devemos nos ocupar somente com a prática e deixar que o resto venha, quando vier.

    ResponderExcluir
  16. "Se souberem, me expliquem como devo fazer para abrir comentários nos posts mais recentes, pois o blog parece estar maluco, já que permite comentários nos posts antigos e não os permite nos mais recentes. Obrigado."

    Amigo, depois que estiver logado vai em:

    painel(na parte superior da pagina do blog) --> central de ajuda(na parte de baixo).

    Deve ter algo que possa ajudar.

    Obrigado pelos esclarecimentos!!

    ResponderExcluir
  17. No texto "Sobre a necessidade de controlar os sentidos", tem uma passagem:

    "Quem tenta eliminar os defeitos sem renunciar aos pensamentos que lhes correspondem, está se partindo, se despedaçando interiormente, pois fortifica o inimigo e ao mesmo tempo faz esforços para matá-lo. A pessoa, em tal caso, faz dois esforços contrários, que se anulam: esforço para matar e esforço para dar vida. "

    Fica o seguinte questionamento:

    A dificuldade de eliminar o ego que olha para mulheres lindas (seja na rua, trabalho ou faculdade), cheirosas e gostosas; o ego que sente um prazer em olha-las e contemplar suas formas, o ego que gosta e sente prazer em sentir o perfume delas; enfim...

    Tendo o aspirante ou estudante trabalhado sobre esses egos, usando a morte em marcha, percebendo certo alívio nesses quesitos e posteriormente havendo um renascimento desse impulso egoico, o que se deve fazer é aplicar a morte em marcha novamente, certo??

    Pelo que entendi então, nesse caso, o correto seria NÃO OLHAR a qualquer custo, as fêmeas desejáveis que passem por nós no dia a dia, a fim de não alimentarmos esses egos??

    Enquanto não alcançamos o estágio de olhar e não nos identificarmos ("Se desejamos e olhamos, nos identificamos, obrigatoriamente. Somente quem está realmente morto pode olhar sem identificar-se. Quem está vivo, forçosamente se identifica.") a única saída visível se torna essa: Não olhar a qualquer custo, ou seja, não alimentar o desejo, mesmo que se exploda por dentro, e ao mesmo tempo não se identificar com essa reação, aproveitando e aplicando a morte sobre essa sensação. Correto? é isso mesmo ?

    Namastê!

    ResponderExcluir
  18. "Pelo que entendi então, nesse caso, o correto seria NÃO OLHAR a qualquer custo, as fêmeas desejáveis que passem por nós no dia a dia, a fim de não alimentarmos esses egos??"

    Só um adendo, nessa parte: Entendo que não necessitamos isolá-las, devemos trata-las não como seres divinos, e sim como seres humanos normais, não mais olhando suas belas formas e não mais se identificando com isso.

    ResponderExcluir
  19. P. A dificuldade de eliminar o ego que olha para mulheres lindas (seja na rua, trabalho ou faculdade), cheirosas e gostosas; o ego que sente um prazer em olha-las e contemplar suas formas, o ego que gosta e sente prazer em sentir o perfume delas; enfim...

    Tendo o aspirante ou estudante trabalhado sobre esses egos, usando a morte em marcha, percebendo certo alívio nesses quesitos e posteriormente havendo um renascimento desse impulso egoico, o que se deve fazer é aplicar a morte em marcha novamente, certo??

    R. Sim, continuar aplicando, pois ele pode ter eliminado algumas facetas mas as outras continuam vivas e se confundem, motivo pelo qual o estudante pensa que não houve avanço algum.

    P. Pelo que entendi então, nesse caso, o correto seria NÃO OLHAR a qualquer custo, as fêmeas desejáveis que passem por nós no dia a dia, a fim de não alimentarmos esses egos??

    R. Sim, se você olha, alimenta o ego que gosta de olhar e sentir as emoções morbosas correspondentes. Desde modo, alimenta sua dependência. Como a luxúria está muito viva, quanto mais olhar, mais irá desejar, pois não há tal coisa como olhar e não sentir nada. Futuramente, quando o Ego estiver bem morto e outros sanskaras se arraigarem profundamente em sua mente, poderá olhar para as mulheres com certo cuidado. O que se passa é que a luxúria é o defeito mais forte que temos e trabalhamos sobre ela durante toda a vida.

    A auto-observação, neste caso, serve justamente para que você descubra as olhadelas inconscientes que lança às mulheres, aquelas olhadas que lança sem se dar conta, e as suprima mediante a Morte em Marcha. Em outras palavras, você toma consciência de que há uma presença feminina no ambiente e até interage com ela, mas sem levar sua mente para o aspecto sexual, você se recusa a perceber sua beleza, a ficar contemplando e admirando. Quando chegar ao estado de nem sequer perceber que se trata de uma mulher desejável, terá atingido uma condição mais ou menos ideal.

    Enquanto não alcançamos o estágio de olhar e não nos identificarmos ("Se desejamos e olhamos, nos identificamos, obrigatoriamente. Somente quem está realmente morto pode olhar sem identificar-se. Quem está vivo, forçosamente se identifica.") a única saída visível se torna essa: Não olhar a qualquer custo, ou seja, não alimentar o desejo, mesmo que se exploda por dentro, e ao mesmo tempo não se identificar com essa reação, aproveitando e aplicando a morte sobre essa sensação. Correto? é isso mesmo ?

    ResponderExcluir
  20. P. Enquanto não alcançamos o estágio de olhar e não nos identificarmos ("Se desejamos e olhamos, nos identificamos, obrigatoriamente. Somente quem está realmente morto pode olhar sem identificar-se. Quem está vivo, forçosamente se identifica.") a única saída visível se torna essa: Não olhar a qualquer custo, ou seja, não alimentar o desejo, mesmo que se exploda por dentro, e ao mesmo tempo não se identificar com essa reação, aproveitando e aplicando a morte sobre essa sensação. Correto? é isso mesmo ?

    R. Mais ou menos, pois há um equívoco aí em sua pergunta: se você não contemplar a beleza com os olhos e nem com os pensamentos, não ficará explodindo de desejos por dentro, como você está pressupondo.

    Esse desejo intenso de olhar para mulher linda deve-se ao fato de que a pessoa pensa na beleza e está se recusando a polarizar-se na não-identificação, ou seja, está tentando conciliar identificação com a Morte, o que é um ato contraproducente.

    A beleza do maravilhoso corpo feminino é como o encanto da medusa: atrai o olhar de forma iresistível e te transforma em pedra.

    O desejo intenso de olhar para a beleza feminina deve ser enfraquecido mediante a Morte em Marcha. Se não for enfraquecido, a pessoa fatalmente irá olhar, fortificará a luxúria e tornar-se-á prisioneira do desejo.

    O que interessa, nesses casos, é acostumar-se a não notar a presença dessas mulheres, nem sequer percebê-las ali, enquanto potenciais parceiras sexuais. Você sabe que há um ser do sexo feminino, mas não se interessa por saber se é jovem ou velha, qual é a forma dos seios, se a pele é lisa ou não, se possui muitos pelos ou se é depilada etc. Não se interessa pelos pormenores físicos e anatômicos que a definiriam como uma parceira desejável ou não. Você não a despe mentalmente para tentar avaliar ou julgar o grau de atratividade. Nesses sentidos que estou apontando, você realmente a isola de forma completa e total, mas não como ser humano. Entendido?

    Veja se entendeu bem isso porque é um dos pontos que considero mais importantes.

    ResponderExcluir
  21. Sobre tratá-las como seres divinos, dependo muito do sentido que se atribui a esta expressão. Se sabemos ver na mulher uma representação da Grande Mãe, mas sem perder a consciência de que são meras cópias, cheias de defeitos, e não uma divindade em si, estamos agindo corretamente. Mas se nos identificamos e achamos que elas são deusas encarnadas que devem ser adoradas, estamos nos complicando. Quem adora a forma terrenal das mulheres cai inevitavelmente no culto da fornicação. Temos que saber que as mulheres, assim como os homens, possuem três aspectos: o divino, o humano e o infernal.

    ResponderExcluir
  22. "Esse desejo intenso de olhar para mulher linda deve-se ao fato de que a pessoa pensa na beleza e está se recusando a polarizar-se na não-identificação, ou seja, está tentando conciliar identificação com a Morte, o que é um ato contraproducente."

    Polarizar-se na não identificação é tomar partido de que aquelas sensações morbosas, prazeirosas, que sentimos ao contemplá-las, são falsas, são ENGANOSAS, são do ego e não pertencem de forma alguma ao nosso Ser. Correto?

    "Você não a despe mentalmente para tentar avaliar ou julgar o grau de atratividade. Nesses sentidos que estou apontando, você realmente a isola de forma completa e total, mas não como ser humano. Entendido?"

    Sim, entendi. Então a única saída mesmo é não contemplar, cultivar a não-identificação e por fim, trabalhar com a morte em marcha sobre esse impulso de olhar suas formas (seja na faculdade, trabalho, rua etc) e também sobre ficar cogitando como é o corpo dela despido (que é outro detalhe também) etc.... Certo?

    ResponderExcluir
  23. Amigo, pegando um gancho nessa questão e ligando ao Maithuna:

    Se o praticante não tiver eliminado totalmente a luxúria, mas na hora do ato, conseguir se manter concentrado, com devoção à Mãe, é possível que ainda assim se transmute uma energia boa para a Mãe Divina?? Ou se corre risco de cultivar Kundartiguador??

    ResponderExcluir
  24. P. Polarizar-se na não identificação é tomar partido de que aquelas sensações morbosas, prazeirosas, que sentimos ao contemplá-las, são falsas, são ENGANOSAS, são do ego e não pertencem de forma alguma ao nosso Ser. Correto?

    R. Entre outras coisas e desde que não seja mero recalque da tendência contrária: sim.

    P. Então a única saída mesmo é não contemplar, cultivar a não-identificação e por fim, trabalhar com a morte em marcha sobre esse impulso de olhar suas formas (seja na faculdade, trabalho, rua etc) e também sobre ficar cogitando como é o corpo dela despido (que é outro detalhe também) etc.... Certo?

    R. Sim, porém não "por fim" e sim "durante".

    ResponderExcluir
  25. Vejamos um exemplo: você entra em um ônibus, em um vagão de trem ou em um avião e percebe que há mulheres lindas ali. Você não deve prosseguir com essa curiosidade, buscando saber quem são, se são loiras ou morenas, como estão vestidas, a idade que possuem, quais são as formas corporais etc. Se enveredar por esse caminho, não sairá dele ileso. Estará reforçando os sanskaras luxuriosos (as sinapses cerebrais que te fazem ver as coisas sob a ótica da luxúria), ou seja, nutrindo e reforçando a forma luxuriosa de ver as mulheres. Como terá reforçado as cadeias que te aprisionam, poderá se debater contra as mesmas à vontade, tentando resistir ao desejo, e não terá sucesso algum, colherá somente sofrimento. Não pode haver a Morte enquanto estivermo dando vida àquilo que queremos que morra. Entendido?

    ResponderExcluir
  26. P. Amigo, pegando um gancho nessa questão e ligando ao Maithuna:

    Se o praticante não tiver eliminado totalmente a luxúria, mas na hora do ato, conseguir se manter concentrado, com devoção à Mãe, é possível que ainda assim se transmute uma energia boa para a Mãe Divina??

    R. Sim, é possível.

    P. Ou se corre risco de cultivar kundartiguador??

    R. O risco sempre existirá, mas mesmo assim, neste caso é menor do que quando simplesmente se fornica. Além do mais, as chances desenvolver o kundalini é claro que aumentam, mesmo que você ainda não tenha eliminado a luxúria, pois com o fogo sexual as chances de vencer a luxúria são maiores.

    Não é possível eliminar a luxúria antes de praticar a magia sexual porque a luxúria é o maior de todos os defeitos e sobre ela trabalhamos toda a vida. Se fôssemos esperar que a luxúria morresse antes de iniciar a prática sexual, não a começaríamos nunca.

    É durante a própria prática sexual que exercitamos e desenvolvemos uma outra forma de ver o sexo e a mulher. Quanto mais praticarmos sexualmente da forma correta e com a morte da luxúria, mais nos polarizamos na castidade e mais leve se torna nossa energia.

    ResponderExcluir
  27. O que importa é nos tornar nosso erotismo cada vez mais leve e espiritual. O erotismo brutal é animalesco e nos faz retroceder a etapas ultrapassadas, animalizando-nos. Aquilo que é pesado desce, o erotismo pesado nos leva para baixo, para o abismo. Em contraposição, a sexualidade sublime nos eleva.

    Os impulsos brutais e tensos da luxúria nos arrastam espiritualmente para baixo, para os infernos, pela violência de suas correntes. Os impulsos suaves do erotismo espiritual aumentam nossa vibração e tornam nossas correntes mais leves, sintonizando-nos com as dimensões superiores.

    Não devemos esperar a pureza antes de começar a magia sexual porque sem a magia sexual ninguém alcança a pureza. Logo, começamos como animais e vamos, durante a própria prática animalesca, transformando-a, ao mesmo tempo em que nos transformamos também em outros momentos, fora da prática.

    ResponderExcluir
  28. Quanto mais devoção à Mãe Divina durante a prática, mais energia será conduzida para cima, ainda que haja também certa luxúria residual durante o ato. Não confundam, entretanto, a luxúria residual com o fogo erótico direcionado para cima. A luxúria é o fogo direcionado para fora do corpo.

    ResponderExcluir
  29. Perfeito.

    "Você não deve prosseguir com essa curiosidade, buscando saber quem são, se são loiras ou morenas, como estão vestidas, a idade que possuem, quais são as formas corporais etc."

    Essa curiosidade, é um detalhe da luxúria, que deve ser eliminado como qualquer outro certo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  30. Pergunta:

    Se o iniciado se separar de sua esposa (por motivos quaisquer que sejam) e arrumar outra 1 ano depois, ele perderá toda Kundalini conquistada?

    Ou ela pode continuar intacta desde que, não se desperdice o licor seminal?

    ResponderExcluir
  31. Perguntas:

    Se estou trablhando constantemente em cima do detalhe que gosta de "olhar" os corpos das mulheres, percebo certa melhora momentânea, mas logo após um tempo esse detalhe surge do nada, com força.

    Significa que o detalhe é muito forte e preciso continuar aplicando a morte em marcha sobre ele até ele enfraquecer bastante??

    Pode explicar um pouco melhor sobre a questão dos Sanskaras?

    Amigo, gostaria de saber sua opinião sobre as inquietudes das mônadas. Seriam mônadas de mahavantaras de existência longos? Porque essa particularidade existe só em poucas mônadas?

    Penso que seja algo determinado do Absoluto pelo Grande Arquiteto do Universo, desde o início dos tempos.

    Estamos todos na 108° existência?

    Parabéns, seus textos são muito bons para estudo.

    Saudações Inverenciais.

    ResponderExcluir
  32. O senhor disse que a energia na época da gravidez é voltada para o feto, portanto não pode ser feito o Maithuna nessa época.

    Os filhos podem nascer saudáveis após esse período, mesmo se um casal comum e corrente pratiquem o sexo durante a gravidez (considerado saudável pela ciência ateísta).

    Os filhos são afetados de uma forma espiritual (invisível) ? Como eles são afetados exatamente?

    ResponderExcluir
  33. Suponhamos que o iniciado já está praticando o Maithuna corretamente por um certo tempo (15 dias ou 1 mês por exemplo).

    E num certo dia, durante o ato, ele faz as petições à Mãe Divina, para eliminar certos defeitos com o seu fogo.

    Pergunta: Se após essas petições, o ato resultar em 'queda', a eliminação dos defeitos pedidos, serão anulados?

    ResponderExcluir
  34. O método "carezza" pode ser feito se a mulher do iniciado estiver gravida??

    ResponderExcluir
  35. P. "Você não deve prosseguir com essa curiosidade, buscando saber quem são, se são loiras ou morenas, como estão vestidas, a idade que possuem, quais são as formas corporais etc."

    Essa curiosidade, é um detalhe da luxúria, que deve ser eliminado como qualquer outro certo?

    R. Sim. E há vários detalhes desses escondidos, se processando durante o dia sem serem percebidos.

    ResponderExcluir
  36. Pergunta:

    Se o iniciado se separar de sua esposa (por motivos quaisquer que sejam) e arrumar outra 1 ano depois, ele perderá toda Kundalini conquistada?

    R. Não.

    Ou ela pode continuar intacta desde que, não se desperdice o licor seminal?

    R. Sim, desde que não desperdice.

    ResponderExcluir
  37. P. Se estou trabalhando constantemente em cima do detalhe que gosta de "olhar" os corpos das mulheres, percebo certa melhora momentânea, mas logo após um tempo esse detalhe surge do nada, com força.

    Significa que o detalhe é muito forte e preciso continuar aplicando a morte em marcha sobre ele até ele enfraquecer bastante??

    R. Sim e também que o está alimentando por outras vias que você não percebe.

    P. Pode explicar um pouco melhor sobre a questão dos Sanskaras?

    R. São formas sinápticas da mente se processar, caminhos seguidos pelos funcionamentos psíquicos. Quando nos acostumamos a pensar, sentir ou agir de determinada maneira, estamos fortificando os sanskaras correspondentes.

    P. Amigo, gostaria de saber sua opinião sobre as inquietudes das mônadas. Seriam mônadas de mahavantaras de existência longos?

    R. Não necessariamente, podem ser mônadas jovens também.

    P. Porque essa particularidade existe só em poucas mônadas? Penso que seja algo determinado do Absoluto pelo Grande Arquiteto do Universo, desde o início dos tempos.

    R. Não existem em poucas mônadas e sim em muitas delas. Acontece que, por outro lado, a maioria das mônadas também não possui a experiência necessária para controlar os veículos aqui embaixo ou então preferem trabalhar seus veículos no futuro. Poucas são aquelas que querem fazer isso já, nesta época e mesmo essas já fracassaram em várias outras tentativas no passado. No entanto, ao longo de todos os giros do Samsara, são poucas as que não conseguem sucesso ao final.

    P. Estamos todos na 108° existência?

    R. Não exatamente todos, mas quase todos. Todos estamos no final do ciclo, mas temos todas as chances de escapar se arrancamos agora. Isso não quer dizer que você tenha que eliminar 100% dos egos para escapar do abismo. Aqueles que se revolucionarem de verdade, ainda que tenham fracassos isolados aqui e ali, terão suas existências prolongadas ou podem até mesmo ganhar mais uma existência. O que importa é arrancar, esquecendo e ignorando totalmente as perdas, caídas, fracassos e percauços.

    ResponderExcluir
  38. P. O senhor disse que a energia na época da gravidez é voltada para o feto, portanto não pode ser feito o Maithuna nessa época.

    Os filhos podem nascer saudáveis após esse período, mesmo se um casal comum e corrente pratiquem o sexo durante a gravidez (considerado saudável pela ciência ateísta)?

    R. Não. Estarão com a saúde psicológica comprometida.

    P. Os filhos são afetados de uma forma espiritual (invisível) ? Como eles são afetados exatamente?

    R. Serão afetados com maior dificuldade para galgar os degraus espirituais, manifestarão tendencias luxuriosas logo cedo e terão dificuldades para atingir a castidade, mas poderão superar tudo isso se forem adequadamente orientados e trabalharem de forma correta.

    P. Suponhamos que o iniciado já está praticando o Maithuna corretamente por um certo tempo (15 dias ou 1 mês por exemplo). E num certo dia, durante o ato, ele faz as petições à Mãe Divina, para eliminar certos defeitos com o seu fogo.

    Pergunta: Se após essas petições, o ato resultar em 'queda', a eliminação dos defeitos pedidos, serão anulados?

    R. Não necessariamente. Serão anuladas as mortes dos defeitos que o ato luxurioso em questão fortificar.

    P. O método "carezza" pode ser feito se a mulher do iniciado estiver gravida??

    R. Não, visto que isso é uma forma leve de transmutação. Carezza é sexo sem penetração.

    ResponderExcluir
  39. Se conhecemos a gnosis na nossa vida, isso se deve à recorrência de vidas passadas, ou, não necessariamente??

    ResponderExcluir
  40. A eliminação de defeitos durante o Maithuna, é mais eficiente, do que a prática da petição, sem o ato, correto??

    Então, se tenho detalhes fortes que me importunam durante o dia (detalhes também não relacionados com a luxúria), posso fazer uma pequena reflexão na hora do ato e pedir a eliminação? Procede assim, certo?

    ResponderExcluir
  41. Se não der pra fazer as respirações, por algum motivo, ocorrerá a transmutação do mesmo jeito? Mesmo que seja com uma intensidade menor?

    ResponderExcluir
  42. Me refiro às respirações após o maithuna.

    ResponderExcluir
  43. Se conhecemos a gnosis na nossa vida, isso se deve à recorrência de vidas passadas, ou, não necessariamente??

    R. A causa mais provável é a ausência de interesse por parte da Mônada.

    A eliminação de defeitos durante o Maithuna, é mais eficiente, do que a prática da petição, sem o ato, correto??

    R. Correto

    Então, se tenho detalhes fortes que me importunam durante o dia (detalhes também não relacionados com a luxúria), posso fazer uma pequena reflexão na hora do ato e pedir a eliminação? Procede assim, certo?

    R. Não. A reflexão tem que ser antes do ato sexual.

    Se não der pra fazer as respirações, por algum motivo, ocorrerá a transmutação do mesmo jeito? Mesmo que seja com uma intensidade menor? Me refiro às respirações após o maithuna.

    R. Não. Neste caso, a energia não trilha os canais que deveria e você, após algumas semanas, terá uma polução noturna, por excesso de acúmulo. Além disso, caso se aproxime do orgasmo e se retire sem a respiração, poderá causar danos ao sistema nervoso.

    PS. Estou fechando o blog para comentários por hora. Obrigado pelas perguntas.

    ResponderExcluir
  44. Sobre a transmutação das energias:

    Nos dias em que eu e minha mulher estamos impossibilitados de praticar o Maithuna, eu posso transmutar minha energia com a transmutação de solteiros?? Eu faço o sexto rito, do livro do Peter Kelder (A fonte da juventude), que é o mesmo em que o Samael ensina no livro dele Yoga da eterna juventude, o Vajroli Mudra. É uma boa pratica nos dias em que não posso transmutar com minha mulher?

    Entendo a importância de não se chegar perto do orgasmo, pois isso é prejudicial. Ainda assim, é vantajoso aprendermos a forçar os esfincteres anais, a fim de que não deixemos o semen sair facilmente?

    Durante o ato, é necessária uma respiração forte e profunda?? Ou apenas a imaginação da energia subindo??

    Após às fortes respirações durante 30 minutos, em decúbito dorsal, é comum sentir uma certa tontura, ou pequena dor de cabeça, quando se levanta?? Estes são sintomas da energia que foi transmutada??

    Acompanho sempre este ótimo blog.

    Que a Lei Divina o abençoe com Dharmas espirituais.

    ResponderExcluir
  45. "Se conhecemos a gnosis na nossa vida, isso se deve à recorrência de vidas passadas, ou, não necessariamente??

    R. A causa mais provável é a ausência de interesse por parte da Mônada."

    Desculpe, não entendi. Se refere à ausência de interesse pelas coisas materiais?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A minha resposta está errada. Na verdade, eu havia interpretado a pergunta como "se NÃO conhecemos a gnosis..."

      A resposta correta é: "o mais provável é o interesse por parte da Mônada". Ficou claro?

      Excluir
  46. P. Nos dias em que eu e minha mulher estamos impossibilitados de praticar o Maithuna, eu posso transmutar minha energia com a transmutação de solteiros??

    R. Pode, nada impede.

    P. Eu faço o sexto rito, do livro do Peter Kelder (A fonte da juventude), que é o mesmo em que o Samael ensina no livro dele Yoga da eterna juventude, o Vajroli Mudra. É uma boa pratica nos dias em que não posso transmutar com minha mulher?

    R. Sim, pode ajudar, mas tem que estar muito atento com essa prática, pois o V.M. a suspendeu por expor as pessoas ao vício da masturbação.

    P. Entendo a importância de não se chegar perto do orgasmo, pois isso é prejudicial. Ainda assim, é vantajoso aprendermos a forçar os esfincteres anais, a fim de que não deixemos o semen sair facilmente?

    R. Até onde eu saiba, isso ajuda, mas desde que depois você não deixe de transmutar a energia por meio da concentração e da respiração. Se reter o esperma por meio do esfincter e não elevar a energia depois, você terá problemas.

    P. Durante o ato, é necessária uma respiração forte e profunda?? Ou apenas a imaginação da energia subindo??

    R. Uma respiração normal é suficiente, inclusive porque tem quer por pelo menos meia hora. Se você forçar, pode ser que não aguente todo o tempo. Forçar o corpo não é bom.

    P. Após às fortes respirações durante 30 minutos, em decúbito dorsal, é comum sentir uma certa tontura, ou pequena dor de cabeça, quando se levanta?? Estes são sintomas da energia que foi transmutada??

    R. Isso acontece porque você forçou demais. É melhor respirar corretamente, sem forçar o corpo, mantendo-se dentro dos seus próprios limites. Deixe que, com o tempo, você se acostuma a inalações mais profundas sem nem sequer perceber. Quando der por si, já estará realizando inalações longas com a mesma naturalidade com que realizava as inalações curtas. O desenvolvimento da respiração deve ser natural e gradativo, sem forçar-se. Não as alongue mais do que o confortável. Entendido?

    ResponderExcluir
  47. P. Se conhecemos a gnosis na nossa vida, isso se deve à recorrência de vidas passadas, ou, não necessariamente??

    R. (corrigida) Não necessariamente, mas possivelmente sim, ou seja, existem duas possibilidades aí: 1) o interesse da Mônada que nos impele para o conhecimento espiritual, de existência em existência; 2) a recorrência que se gesta aqui embaixo quando o Ego toma o lugar desse impulso. Logo, ambas as coisas podem coexistir ou se alternar uma à outra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendido.

      Sem contar, que nos tempos atuais, com a globalização e o conhecimento disponível à simples cliques de mouse, pode ser que tenhamos o êxito que não conseguimos em vidas passadas.

      Pode ser que nas nossas vidas passadas, nossas mônadas estiveram inquietas, procurando saber a verdade e sempre tiveram crises existênciais, choques... Mas por falta de uma fonte de conhecimento sólida, não conseguimos nos livrar do Sansara.

      Excluir
  48. Sobre o 6º Rito:

    "R. Sim, pode ajudar, mas tem que estar muito atento com essa
    prática, pois o V.M. a suspendeu por expor as pessoas ao vício da masturbação."

    Eu não faço com massagem. Eu faço desta maneira, como o video mostra:

    http://www.youtube.com/watch?v=VTG1a3E0zTg

    E depois imagino a energia subindo por idá e pingalá.

    Pode ser?

    ResponderExcluir
  49. "O desenvolvimento da respiração deve ser natural e gradativo, sem forçar-se. Não as alongue mais do que o confortável. Entendido?"

    Perfeitamente. Sim, entendido.

    "P. Durante o ato, é necessária uma respiração forte e profunda?? Ou apenas a imaginação da energia subindo??

    R. Uma respiração normal é suficiente, inclusive porque tem quer por pelo menos meia hora. Se você forçar, pode ser que não aguente todo o tempo. Forçar o corpo não é bom."

    Vejamos se eu entendi corretamente: Durante o ato do Maithuna, a respiração é normal, com a imaginação referida. Na respiração em decúbito dorsal, é respirando fundo (sem forçar/sem alongar) e imaginando, por 30 minutos. Correto?

    Solta-se o ar de vez, rapidamente? Ou no mesmo rítmo da inalação (lento e demorado)?

    A utilização de mantras é opcional, sendo que ele é subjetivo e serve apenas como um auxiliar de concentração, correto??

    A concentração serve apenas como uma ajuda para não caírmos, é isso? É a Nossa Mãe Divina que faz todo o trabalho de transmutação de energias, certo?

    Logo, se minha concentração não estiver perfeita, ou falhar em alguns momentos, ainda assim essa energia será transmutada, certo?

    ResponderExcluir
  50. Após o Maithuna, quanto tempo depois deve-se tomar banho? O V.M Rabolú deixa claro que deve-se dar um bom tempo, mas quanto tempo mais ou menos? Umas 3 ou 4 horas está bom? Ou deve ser mais?

    Qual a correlação da alimentação, para a transmutação das energias? Onde posso ver com detalhes isso, em qual livro? Ouvi dizer que é importante comermos carne, para se transmutar o elemento fogo.

    A ingestão de carne, deve ser evitada ao menos uma vez na semana? (Como diz na bíblia) Ou é indiferente isso?

    ResponderExcluir
  51. Minha mulher não transmuta as energias, apenas eu transmuto. Nessas condições, teria problemas para mim, fazer o maithuna, um dia após o último dia de menstruação de minha mulher? Ou só teria problema se ela estivesse fazendo o trabalho de transmutação também?

    ResponderExcluir
  52. Sobre a ultima pergunta: Levando em consideração que os Mestres recomendam que deve-se dar pelo menos 7 dias desde o primeiro da menstruação, para o casal voltar às práticas.

    ResponderExcluir
  53. . Eu não faço com massagem. Eu faço desta maneira, como o video mostra:

    http://www.youtube.com/watch?v=VTG1a3E0zTg

    E depois imagino a energia subindo por idá e pingalá.

    Pode ser?

    R. Sobre práticas que não sejam exatamente as descritas pelos V.V.M.M. Samael e Rabolú eu nada posso dizer, pois não tenho competência para isso. Por mais parecidas que tais práticas sejam, podem esconder algo que só um mestre poderia avaliar. Práticas fora do ensinamento tanto podem ser inúteis, como podem ser úteis ou prejudiciais. A prática mencionada se trata de algo que não conheço, não pratico e nada posso dizer a respeito.

    P. Vejamos se eu entendi corretamente: Durante o ato do Maithuna, a respiração é normal, com a imaginação referida. Na respiração em decúbito dorsal, é respirando fundo (sem forçar/sem alongar) e imaginando, por 30 minutos. Correto?

    R. A respiração é sempre normal, em qualquer um dos dois casos.

    ResponderExcluir
  54. P. Solta-se o ar de vez, rapidamente? Ou no mesmo rítmo da inalação (lento e demorado)?

    R. No mesmo ritmo da inalação, a não ser que você queira transmutar com o Ham Sah.

    P. A utilização de mantras é opcional, sendo que ele é subjetivo e serve apenas como um auxiliar de concentração, correto??

    R. Correto.

    P. A concentração serve apenas como uma ajuda para não caírmos, é isso?

    R. Não, a concentração é um requisito indispensável tanto para não cair, como para transmutar. A energia não pode ser conduzida sem a concentração.

    P. É a Nossa Mãe Divina que faz todo o trabalho de transmutação de energias, certo?

    R. Quase certo. Ela faz esse trabalha desde que você se concentre.

    ResponderExcluir
  55. P. Logo, se minha concentração não estiver perfeita, ou falhar em alguns momentos, ainda assim essa energia será transmutada, certo?

    R. Não, será transmutada somente nos momentos em que você estiver concentrado e falhará nos lapsos em que a concentração falhar.

    P. Após o Maithuna, quanto tempo depois deve-se tomar banho? O V.M Rabolú deixa claro que deve-se dar um bom tempo, mas quanto tempo mais ou menos? Umas 3 ou 4 horas está bom? Ou deve ser mais?

    R. Ele não menciona uma quantidade horas. Sendo assim, o mais sensato é banhar-se somente quando o corpo estiver totalmente sem os efeitos da prática, esfriado totalmente. Ele diz para banhar-se durante o dia.

    P. Qual a correlação da alimentação, para a transmutação das energias? Onde posso ver com detalhes isso, em qual livro? Ouvi dizer que é importante comermos carne, para se transmutar o elemento fogo.

    R. Carne de porco e alimentos em princípio de deterioração, como comida que tenha passado de um dia para outro, dificultam ou impedem a transmutação, por deixarem a energia sexual muito pesada. Há informações sobre isso no Mistério do Áureo Florescer e também, senão me engano, no livro Quinto Evangelho, não me recordo direito agora.

    ResponderExcluir
  56. P. A ingestão de carne, deve ser evitada ao menos uma vez na semana? (Como diz na bíblia) Ou é indiferente isso?

    R. Não conheço informações quantitativas sobre isso. Os mestres dizem unicamente para não comermos muita carne e nem nos tornarmos vegetarianos, mas não fornecem dados com a precisão numérica solicitada na pergunta. O ideal é a pessoa ir dosando conforme os sinais que vai experimentando em seu corpo. O V.M.R. diz que a necessidade de comer carne varia de uma pessoa para outra.

    P. Minha mulher não transmuta as energias, apenas eu transmuto. Nessas condições, teria problemas para mim, fazer o maithuna, um dia após o último dia de menstruação de minha mulher? Ou só teria problema se ela estivesse fazendo o trabalho de transmutação também?

    R. Não tem problema, tanto faz se ela transmuta ou não: conte sete dias a partir do início da menstruação. São orientações que estão no livro Ciência Gnóstica.

    ResponderExcluir
  57. "P. A concentração serve apenas como uma ajuda para não caírmos, é isso?

    R. Não, a concentração é um requisito indispensável tanto para não cair, como para transmutar. A energia não pode ser conduzida sem a concentração."

    É prudente, então, que se transmute com os olhos fechados, para concentrar melhor, correto?

    ResponderExcluir
  58. "R. Não tem problema, tanto faz se ela transmuta ou não: conte sete dias a partir do início da menstruação. São orientações que estão no livro Ciência Gnóstica."

    Qual a implicação, se eu for transmutar antes dos 7 dias a partir do inicio da menstruação dela?

    ResponderExcluir
  59. Peço desculpas pelas perguntas minuciosas.
    Obrigado pela paciência!
    Namastê!

    ResponderExcluir
  60. Como agir quando a mulher não entende a importancia desses 7 dias?

    ResponderExcluir
  61. "A magia sexual é uma forma de “prender” a mulher sexualmente a nós, já que são poucos os homens capazes de realizá-la."

    Retirado de Textos Complementares II.

    Amigo, é possível realmente prender uma fêmea a nós, mediante a magia sexual?

    Sobre desdobramento astral:

    Consigo desdobrar, porém, duro no máximo alguns minutos. As vezes nem um minuto. Isso é porque meu corpo é fantasmagórico e preciso criar um corpo astral para durar muito mais tempo e poder viajar pelos lugares, é isso mesmo? Como resolvo isso?

    Na primeira experiência de desdobramento do V.M Samael, ele relata que sai voando pelo mar e vai até a Europa. Como isso é possível, ele demorar tanto tempo em astral se ele não tinha o corpo astral formado? Ou ja tinha?

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  62. Após a transmutação, em decúbito dorsal temos 2 métodos:

    - Ham Sá, com imaginação;
    - Respiração normal com imaginação;

    Ambos tem a mesma eficácia, se feitos corretamente, sim?

    ResponderExcluir
  63. Visto que, o que faz a transmutação ocorrer é o polo feminino + masculino; caso a mulher retire o útero por conta de mioma, tumor ou algo assim, o homem ainda conseguirá transmutar suas energias?

    ResponderExcluir
  64. P. É prudente, então, que se transmute com os olhos fechados, para concentrar melhor, correto?

    R. Sim.

    P. Qual a implicação, se eu for transmutar antes dos 7 dias a partir do inicio da menstruação dela?

    R. Você cometerá Violência contra a Natura e adquire um karma. Suspeito ainda que não haverá transmutação.

    P. Como agir quando a mulher não entende a importancia desses 7 dias?

    R. Nesse caso a pessoa deve optar entre adquirir um karma para agradá-la ou rebelar-se contra esse despotismo. O homem estará ante o dilema de agradar a mulher ou progredir espiritualmente. Como os homens são muito submissos à vontade das mulheres, costumam fracassar quando elas colocam as primeiras barreiras. O ideal seria rebelar-se contra esse domínio feminino. Este é o meu ponto de vista.

    P. Amigo, é possível realmente prender uma fêmea a nós, mediante a magia sexual?

    R. Não, ela somente contribui para isso, ao lado de outros fatores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "R. Nesse caso a pessoa deve optar entre adquirir um karma para agradá-la ou rebelar-se contra esse despotismo. O homem estará ante o dilema de agradar a mulher ou progredir espiritualmente. Como os homens são muito submissos à vontade das mulheres, costumam fracassar quando elas colocam as primeiras barreiras. O ideal seria rebelar-se contra esse domínio feminino. Este é o meu ponto de vista."

      Concordo e entendo perfeitamente.

      Excluir

  65. P. Consigo desdobrar, porém, duro no máximo alguns minutos. As vezes nem um minuto. Isso é porque meu corpo é fantasmagórico e preciso criar um corpo astral para durar muito mais tempo e poder viajar pelos lugares, é isso mesmo? Como resolvo isso?

    R. Isso é porque você altera demais suas emoções durante a experiência. Você resolve isso estabilizando as emoções enquanto estiver em astral. Tem que trabalhar sobre as emoções que te assaltam naquele momento. Como o mundo astral é um mundo real, quando voamos, por exemplo, sentimos as mesmas emoções que teríamos caso voássemos fisicamente. As emoções intensas, durante as saídas astrais, provocam o retorno ao corpo físico. Procure acostumar-se com a experiência e ver tudo com naturalidade, com calma.

    P. Após a transmutação, em decúbito dorsal temos 2 métodos:

    - Ham Sá, com imaginação;
    - Respiração normal com imaginação;

    Ambos tem a mesma eficácia, se feitos corretamente, sim?

    R. Sim, de acordo com o V.M.R.

    P. Visto que, o que faz a transmutação ocorrer é o polo feminino + masculino; caso a mulher retire o útero por conta de mioma, tumor ou algo assim, o homem ainda conseguirá transmutar suas energias?

    R. Sim, consegue. Mesmo sem útero a mulher ainda continua dando a polaridade necessária.

    ResponderExcluir
  66. "P. Amigo, é possível realmente prender uma fêmea a nós, mediante a magia sexual?

    R. Não, ela somente contribui para isso, ao lado de outros fatores."

    Por favor... poderia explicar melhor isto?

    ResponderExcluir
  67. Se ganhamos poderes apos as praticas segundo muitos ensinamentos gnosticos, como podemos garantir que não é o ego que manuseia ele? Como sabemos se não é o ego se passando por santo? E se aproveitando do grande conhecimento? Quando oramos a nossa divina mãe como sabemos se o ego não está suplicando? Como sabemos se não é o ego que pratica o pranayama? Se Samael Aun Weor deixou 5 livros, suspendendo os outros, então os ensinamentos magicos são discartados do livro Yoga o livro amarelo?

    ResponderExcluir
  68. Sabemos que o micro e macro se cruzam e dispersam de forma inimaginval, entao , isso reflete os estados internos e externo que se cruzam.

    Porem, se o casamento material estah parecendo um circo nos dias atuais, internamente o mesmo propoe, ou seja o casamento espiritual seria basicamente o mesmo inferno.

    Voce poderia arrumar uma mulher e se casar no espiritual ou fisicamente, praticar maithuna ou sexo comum e ateh inferior.

    O final nao seria triste de mesma forma?

    Porque se nao a compreensao do sexo oposto da transmutacao sexual, a mulher nao se transforia apenas em uma alavanca sem ao menos saber?

    Na india o Maithuna eh praticado Dentro do Brahmacharya, o Brahmacharya ele viabiliza conduta interna e externa, ou seja o que viabiliza um matrimonio nos papeis e tbm no espiritual, nao seria antagonico um casamento espiritual sem o material? Nao seria conflito de vivencia interna com externa? nao poderia ser uma colisao vivencial do seu interior com exterior?, a colisao psiquica nao pode gerar doencas graves?

    ResponderExcluir
  69. Digamos, vc entende de transmutacao sexual, e sua parceira nao, por mais que ela seja adepta a um relacionamento serio, que na grande maioria eh temporario no dias em que vivemos em grande escala, sem querer generalizar claro.

    Voce procura praticar o maithuna, enquanto sua parceira nao conhece o sexo superior, a consequencia eh ela produzir larvas astrais que farah mal para o casal como todo na hora da relacao.

    Desculpa a ausencia de acentos estou tendo dificuldades com este teclado.

    ResponderExcluir
  70. Amigo, quando estamos em astral e fazemos o pedido ao Pai Interno, para que nos leve à Igreja Gnóstica para receber o ensinamento diretamente dos Mestres(Como ensinou o V.M Rabolú) e não somos levados até lá, isso seria por falta de méritos? Ou outra coisa impede isso? Deve-se continuar tentando?

    ResponderExcluir
  71. Quando se começa a aplicar a Morte em Marcha nos sonhos, mesmo que não seja um sonho lúcido, é um bom sinal?

    A respeito do centro instintivo: O sobrecarregamos mesmo quando dormimos um pouco mais tarde, mas ainda assim dormimos até mais tarde, para recuperarmos? Desequilibramos todos os centros, ainda assim? Ou devemos dormir sempre cedo, no máximo 22 hrs ?

    ResponderExcluir
  72. "P. Amigo, é possível realmente prender uma fêmea a nós, mediante a magia sexual?

    R. Não, ela somente contribui para isso, ao lado de outros fatores."

    Por favor... poderia explicar melhor isto?

    R. Sim: a magia sexual não é o único fator que aproxima a mulher do seu homem. Além da magia sexual, a postura masculina adotada também conta. Portanto, o que ligará a mulher a você será um conjunto de características e não somente uma ou outra. No caso da magia sexual, o sexo deixa de ser egoísta e algo feito às pressas e sem reflexão. Como o orgasmo não é procurado, o ato sexual se torna prolongado. O prolongamento do ato sexual torna-o mais atrativo para a mulher. Há exaustiva explicação sobre isso na literatura recomendada.

    ResponderExcluir
  73. P. Se ganhamos poderes apos as praticas segundo muitos ensinamentos gnosticos, como podemos garantir que não é o ego que manuseia ele?

    R. Somente pela Morte se consegue tal garantia. O ego usará os poderes para satisfação dos seus desejos. Já a essência os usará de acordo com as instruções superiores.

    P. Como sabemos se não é o ego se passando por santo? E se aproveitando do grande conhecimento?

    R. Somente mediante a Morte e o despertar é que tal discernimento vai se formando. Quem não pratica a Morte e nem a meditação jamais saberá disso e sempre confundirá as coisas.

    ResponderExcluir
  74. P. Quando oramos a nossa divina mãe como sabemos se o ego não está suplicando?

    R. Somente mediante a Morte e o despertar, no entanto, o Ego irá buscar sempre o egoísmo: satisfação de desejos, poderes etc. A pessoa tem que olhar sinceramente para dentro de si para discernir se está pedindo algo legítimo ou um mero capricho egóico.

    P. Como sabemos se não é o ego que pratica o pranayama?

    R. Do mesmo modo que diferenciamos em qualquer outra situação: o ego sempre tende à satisfação dos desejos, ao bruto, ao material (ainda que se sutilize e disfarce), ao animal (etapas anteriores de nosso processo evolutivo, involução, retrocesso). Tudo depende da motivação: qual é sua motivação ao fazer o pranayama? Para que você quer fazê-lo? Com qual objetivo? Se for um objetivo inferior, pode ter certeza de que é o ego que o realiza. Tudo o que tendo a atrair para baixo, para a matéria, desejos corporais, animalidade etc. pertence ao Ego.

    P. Se Samael Aun Weor deixou 5 livros, suspendendo os outros, então os ensinamentos magicos são discartados do livro Yoga o livro amarelo?

    R. Depende: se entrarem em conflito com os ensinamentos dos 5 livros principais, devem ser descartados. Caso contrário, não. Em alguns desses livros não básicos foram introduzidas práticas de magia negra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. R. Depende: se entrarem em conflito com os ensinamentos dos 5 livros principais, devem ser descartados. Caso contrário, não. Em alguns desses livros não básicos foram introduzidas práticas de magia negra.

      Sobre esta questão, seria os livros adulterados, qual não está adulterado de Samael?

      O vajroli mudra é o 10 movimento de Yoga do praticamente Brahmacharya, sei que existe uma versão inferior, e o Croach, aquele que se imita um sapo com som, não me parece nada haver com transmutação para soolteiros.

      Me limito ao pranayama e mantras, mas teria alguma versão que não tenha esses ritos de magia negra?

      Excluir
  75. P. Sabemos que o micro e macro se cruzam e dispersam de forma inimaginval, entao , isso reflete os estados internos e externo que se cruzam.

    Porem, se o casamento material estah parecendo um circo nos dias atuais, internamente o mesmo propoe, ou seja o casamento espiritual seria basicamente o mesmo inferno.

    Voce poderia arrumar uma mulher e se casar no espiritual ou fisicamente, praticar maithuna ou sexo comum e ateh inferior.

    O final nao seria triste de mesma forma?

    R. Seria.

    P. Porque se nao há compreensao do sexo oposto da transmutacao sexual, a mulher nao se transforia apenas em uma alavanca sem ao menos saber?

    R. Sim, se transforma em uma alavanca. Se você não lhe dizer, ela não saberá disso. Se lhe disser, ela saberá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "O final nao seria triste de mesma forma?

      R. Seria."

      Desculpe minha intromissão nesse quesito é que surgiu outra dúvida minha.

      O final seria triste, mesmo se o aspirante (não casado na lei) trabalha de forma correta com os três fatores (ou pelo menos está buscando a perfeição) e é casto?

      Excluir
  76. P. Na india o Maithuna eh praticado Dentro do Brahmacharya, o Brahmacharya ele viabiliza conduta interna e externa, ou seja o que viabiliza um matrimonio nos papeis e tbm no espiritual, nao seria antagonico um casamento espiritual sem o material?

    R. Sim, seria antagônico.

    P. Nao seria conflito de vivencia interna com externa? nao poderia ser uma colisao vivencial do seu interior com exterior?, a colisao psiquica nao pode gerar doencas graves?

    R. A pergunta está ininteligível para mim, não a compreendi.

    ResponderExcluir
  77. P. Amigo, quando estamos em astral e fazemos o pedido ao Pai Interno, para que nos leve à Igreja Gnóstica para receber o ensinamento diretamente dos Mestres(Como ensinou o V.M Rabolú) e não somos levados até lá, isso seria por falta de méritos? Ou outra coisa impede isso? Deve-se continuar tentando?

    R. Pode ser falta de méritos, o que não significa que a pessoa esteja condenada para sempre a ser mantida afastada, o que ela deve fazer nesses casos é continuar trabalhando na Morte até que se torne uma pessoa aceitável. Pode ser também por falta de exercício e de preparo no astral. Quando você suplica para ser levado a algum lugar, deve aguardar um pouco e esperar que oambiente se modifique. Se você não puder ser levado à Igreja, poderá ser levado a outros lugares, a outros templos da natureza. É claro que você deve procurar evitar os templos de magia negra.

    P. Quando se começa a aplicar a Morte em Marcha nos sonhos, mesmo que não seja um sonho lúcido, é um bom sinal?

    R. Um ótimo sinal. Você continuar praticando aqui e lá também. Se estiver lúcido, melhor ainda. O que interessa é despertar a consciência.

    ResponderExcluir
  78. P. A respeito do centro instintivo: O sobrecarregamos mesmo quando dormimos um pouco mais tarde, mas ainda assim dormimos até mais tarde, para recuperarmos?

    R. Não, durante o sono os centros não estão sendo gastos, pois estão com a atividade reduzida ao mínimo.

    P. Desequilibramos todos os centros, ainda assim?

    R. Assim como? Não entendi esta parte.

    P. Ou devemos dormir sempre cedo, no máximo 22 hrs?

    R. O melhor é dormir cedo. Se você aprender a meditar bastante, dormirá enquanto medita e atravessará a noite.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "P. Desequilibramos todos os centros, ainda assim?

      R. Assim como? Não entendi esta parte."

      Eu quis fazer referência a isto: Por exemplo, dormir meia noite ou 1 da manhã, para se acordar mais tarde, por exemplo 10 ou 11 horas. Isto desequilibra os centros?

      Excluir
  79. (continuação)...pois você pode meditar sentado e deitado. Se precisa dormir para descansar e trabalhar no dia seguinte, pode meditar deitado mesmo. Se dormir e apagar, não se incomode, pois é comum as pessoas terem experiências absolutamente conscientes e se esquecerem delas quando acordam.

    ResponderExcluir
  80. R. Consigo desdobrar, porém, duro no máximo alguns minutos. As vezes nem um minuto. Isso é porque meu corpo é fantasmagórico e preciso criar um corpo astral para durar muito mais tempo e poder viajar pelos lugares, é isso mesmo?

    R. Não necessariamente, pois muitas bruxas não possuem corpo astral solar e se desdobram à vontade. O problema maior parece ser a instabilidade emocional.

    P. Como resolvo isso?

    R. Aprendendo a ficar calmo quando se ver conscientemente em astral.

    P. Na primeira experiência de desdobramento do V.M Samael, ele relata que sai voando pelo mar e vai até a Europa. Como isso é possível, ele demorar tanto tempo em astral se ele não tinha o corpo astral formado? Ou ja tinha?

    R. Já tinha, pois ele os criou na Lemúria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "R. Não necessariamente, pois muitas bruxas não possuem corpo astral solar e se desdobram à vontade. O problema maior parece ser a instabilidade emocional.

      P. Como resolvo isso?

      R. Aprendendo a ficar calmo quando se ver conscientemente em astral."

      Resolvo isso com a Morte em Marcha também? Ou existe outra maneira?

      Excluir
    2. Aplico a Morte em Marcha na emoção sentida na hora? Seria isso?

      Excluir
    3. R. Resolve com a Morte em Marcha durante o dia, nas emoções exaltadas,e também no momento em que estiver no astral. Além disso, tem que manter a mente quieta, não pensar na questão, e também procurar prender a atenção no presente.

      Excluir
    4. Segurar um objeto astral com a mão e concentrar-se nisso também ajuda a estabilizar a emoção.

      Excluir
    5. "Segurar um objeto astral com a mão e concentrar-se nisso também ajuda a estabilizar a emoção."

      Devo fazer isso, flutuando com o objeto na mão?

      Eu já tentei isso, mas não consegui ficar muito tempo. Talvez eu precise treinar mais a concentração no momento presente.

      Coisas que costumam ocorrer:

      Muitas vezes, após eu flutuar, acontece de eu não conseguir enxergar nada. Porém, outras vezes eu consigo enxergar numa boa e com nitidez.

      O que acontece às vezes, é que, quando eu me desdobro e me levanto, sinto uma sonolência terrível, como se eu estivesse com o corpo astral dopado. Então fico flutuando igual uma pluma no ar.

      Porque essas coisas ocorrem? De qualquer maneira, irei desenvolver melhor a concentração e tentarei melhor esse lance do objeto, pq só tentei uma vez.

      Eu já observei que, às vezes, quando eu me desdobro e saio andando, eu vou mais longe e consigo demorar um pouco mais.

      Será que essas coisas ocorrem porque eu só me desdobro de manhã? (por exemplo 6, 7, 8, ou 9 horas) Ou isso não faz diferença nessas coisas?

      Obs: Eu sempre tento desdobrar quando me deito à noite, mas sempre sem sucesso.

      Excluir
    6. Lendo o seguinte trecho do livro A Águia Rebelde, o V.M. Rabolú diz o seguinte:

      "V.M. – Não, pedir à Mãe Divina e ao Pai força e que nos controlem, sim?

      Como eu fiquei um tempo. Estava no México e todas as noites saía em astral. Flutuava até certo ponto. Pum! Ficava estático e quando eu fazia esforço para seguir... não, prum! Outra vez no corpo. Um ego meu. Até que o pude conjurar. Então, já aí se fica livre dessa força, porque
      várias noites me fez a mesma jogada e não é uma entidade em particular, senão é um ego de nós mesmos."

      Será que o Mestre se refere ao mesmo problema que eu relatei, ou entendi errado? (Conjurações podem ajudar nesse problema?)

      Excluir
  81. Esclarecendo essa duvida.

    O aspirante a gnose samaeliana e outros tipos de ensinamentos espirituais, de conhecimento interior/superior, viveria um conflito
    pois, se ele for casado espiritualmente, não se da por igual fisicamente.

    O casamento espiritual, está ligado a relação intima, embora no tempo do Samael o casamento no papel fosse mais viavel, não me parece, mesmo que seja a unica solução, casar só no espiritual, ja que no material não da certo devido os motivos de hoje, no espiritual também não dará, é muito arriscado e mais facil desenvolver para baixo. Seria antagonico, na questão de desenvolver doenças pela seguinte questão:

    Sua parceira está preparada para seguir o mesmo caminho interno/externo?

    Se ela fazer só para agradar o parceiro, ela poderá desenvolver suas larvas mentais e astrais, e passar para relação, é o que normalmente acontece, sem contar que pegamos contaminação de outras relações se não sabemos o passado.

    O que falo de conflito interno e externo, é o mesmo do padre bonzinho na frente de todos, mas dentro dele está louco para cometer um adulterio, é desse conflito que falo, é dele também que se desenvolvem doenças.

    A conduta tem que ser reta, dentro e fora de si.

    Como disse Jesus Cristo, "Assim na terra como no céu"

    Resposta ao anonimo e ao Praticante.

    Se eu cometi algum erro me corrijam, se tiverem algum ponto de vista que não entendi, ou melhor, que eu não vi, continue a postar.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sinto que falta clareza aí. Parece-me que você não encontra com facilidade as palavras adequadas para expressar a dúvida que deseja.

      A falta de poder de síntese pode estar te prejudicando. Tente formular perguntas curtas, sem pensar de forma tão dispersa, para que possamos ajudá-lo, ok?

      Excluir
  82. "Se ela fazer só para agradar o parceiro, ela poderá desenvolver suas larvas mentais e astrais, e passar para relação, é o que normalmente acontece, sem contar que pegamos contaminação de outras relações se não sabemos o passado."

    Kernel, sobre as larvas astrais, se a mulher não estiver seguindo o caminho, eu ainda assim acredito que, se o homem é casto e pratica a morte em marcha, ele tem chances de vencer essas tais larvas astrais da mulher. E acredito que a energia da Mãe Divina protege o aspirante. Por favor, Praticante, me corrija se eu estiver supondo errado.

    "O que falo de conflito interno e externo, é o mesmo do padre bonzinho na frente de todos, mas dentro dele está louco para cometer um adulterio, é desse conflito que falo, é dele também que se desenvolvem doenças."

    Como já foi dito aqui neste blog, pelo Praticante, os ascetas e padres que cometem esses erros, é pq simplesmente reprimem a vida toda os desejos. E quando se reprime os desejos, sem analisar, observar e depois suplicar pela Morte deles, isso faz com que o desejo vá para partes mais internas do subconsciente, fazendo-o mais forte ao invés de mais fracos. É isso que acontece no caso deles.

    ResponderExcluir
  83. A pessoa que estiver trabalhando corretamente na Morte e na transmutação não terá problema algum com larvas astrais de sua esposa, de parentes ou de amigos, estará protegida.

    ResponderExcluir
  84. P. Sobre esta questão, seria os livros adulterados, qual não está adulterado de Samael?

    R. É impossível saber pois ninguém sabe onde estão os originais destes livros. Exemplos de contradições marcantes podemos encontrar em edições diferentes dos mesmos livros, como por exemplo, em edições de O Matrimônio Perfeito, Magia Crística Asteca, Tratado de Medicina Oculta e Magia Prática, A Montanha de Juratena e outros.

    ResponderExcluir



  85. P. O vajroli mudra é o 10 movimento de Yoga do praticamente Brahmacharya, sei que existe uma versão inferior, e o Croach, aquele que se imita um sapo com som, não me parece nada haver com transmutação para solteiros.

    Me limito ao pranayama e mantras, mas teria alguma versão que não tenha esses ritos de magia negra?

    R. Sim: os cinco livros básicos editados pelo MGCUBNO. Mas ali não há explicação alguma sobre como fazer o vajroli mudra.

    ResponderExcluir
  86. P. "O final nao seria triste de mesma forma? R. Seria." Desculpe minha intromissão nesse quesito é que surgiu outra dúvida minha. O final seria triste, mesmo se o aspirante (não casado na lei) trabalha de forma correta com os três fatores (ou pelo menos está buscando a perfeição) e é casto?

    R. Não, nesse caso o final seria feliz para o aspirante e infeliz para sua esposa. O aspirante teria um fim triste somente caso se deixasse arrastar pela esposa para baixo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então ficamos imunes as larvas astrais/mentais da parceira mediante o maithuna com a parceira?

      Excluir
  87. P. "P. Desequilibramos todos os centros, ainda assim? R. Assim como? Não entendi esta parte." Eu quis fazer referência a isto: Por exemplo, dormir meia noite ou 1 da manhã, para se acordar mais tarde, por exemplo 10 ou 11 horas. Isto desequilibra os centros?

    R. Isso desequilibra um pouco, se comparado a quem dorme durante todo o período de escuridão noturna. O ideal é dormir durante a noite e atuar durante a luz do dia, para que a pineal possa trabalhar direito e regular os hormônios e neurotransmissores corretamente. As correntes astrais e etéricas que atuam sobre o corpo físico durante o dia diferem daquelas que o fazem durante a noite. No entanto, é melhor dormir assim do que não dormir nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em todo caso, sim, isto desequilibra (mesmo que seja um pouco), como eu esperava. Obrigado.

      Excluir
  88. Olá, participei da instituição da nova ordem. Depois q a mesma fechou refleti sobre a mesma e percebi q o mecanismo q era utilizado éra muito semelhante a de uma igreja onde era colocado que "somente os mestodos da mesma é q podem salvar uma pessoa,qualquer coisa fora disso é incompleto e pertencia a loja negra" Tenho estudado outros professores espirituais anteriores a samael e percebi q a maioria deles pregava a liberdade de busca e presavam pela a não alienação de achar q somente a gnose de samael é a correta. Gostaria q não interpretasse essa minha colocação como algo reacionário ou agressivo, mas creio agora q mais q aceitar tudo cegamente devo reflexinar sobre tudo e ter meu próprio dicernimento. Vários mestres mostram q podemos chegar a iluminação e não ensinam o segundo fator. Não discarto q a parte sexual seja um caminho que pode ajudar na realização do individuo mas pelos vários exemplos, como krishinamurt, ou lobsang rampa, não é uma verdade absoluta. Fica difícil desconsiderar que muitas pessoa q estudam outros mestres e seguem seus preceitos não consigam um desenvolvimento espiritual. Quando na instituição muitas colocações eram baseadas no medo, isso me fez com o tempo reconsiderar minha avaliação sobre essas verdades pregadas pelo movim. gnóstico, sem falar nas várias "facçõe que surgiram depois do fechamento que seguiram com a mesma atitude e que me fez ver como eu próprio atuava quando na isntituição. Sei que pode-se argumentar q a instituição é uma coisa e a gnose é outra mas parece ser uma linha muito tênue. Bom espero ter sido claro nas minhas colocações como reflexões pois não posso desconsiderar tudo que aprendi mas também não posso desconsiderar tudo q aprendi de outros autores não gnósticos q com certeza não seriam aceitos pelo coordenador da instituição, autores como Ramana maharshi (nascido antes de samael) Eckhart tolle (autor de nossa época que escreveu o livro o poder do agora).
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se voce notar, a tendencia de alguns mestres para o ocidente e para o oriente.

      Se voce notar, o mestre para cada geração/era vai notar a clareza, as mudanças de ensinamentos espirituais , mas nada foge da base.

      Basicamente cada ensino serve para cada era, assim como o verdadeiro budismo, escrito no seu livro original, só funcionaria na integra para 5 seculos superiores ao que vivia Senhor Siddharta Gautama.

      Quando se fala do segundo fator, é um tabu.

      Eu tenho particulamente penso o seguinte, sem descartar o estudo e a pratica dos demais seguidores espirituais, temos que se pagar o Karma 2x, isso é um ponto de vista particular.

      A primeira vez, porque Karma é lei e temos dividas, mesmo não tendo dividas, é lei, e a segunda vez é aumentar as praticas espirituais, ou seja fazer bem a nós mesmo no sentido estritamente espiritual e fisico claro cuidar do fisico.

      Pra mim o segundo fator seria consequencia do primeiro fator, por etapas.

      Alias aquele que cumprir o primeiro fator na integra obviamente já está bom passo dado e as hierarquias há de nos ajudar.

      Analizando o coletivo, não ouve morte do ego alguma e sim
      seu robustecimento, por isso o segundo fator fica dificil.

      O Primeiro fator, eliminamos TER como dizia Buda, para o Ser, consequentemente, nossas celulas mudam, nosso magnetismo passa ser diferente, seria uma preparação para o segundo fator.









      Excluir
    2. Claro tem ego que só vai sair com o segundo fator.

      Mas tudo é gradativo, os testes e somos preparados para o tal.

      Excluir
    3. Todos esses problemas foram criados pelos Egos das pessoas, elas não foram capazes de vê-los em ação e os confundiram com virtudes.

      Os Venerável Mestre Rabolú ensina que existem vários caminhos, conforme a meta que se tenha. Quem quer liberação total, tem que ser pelos três fatores e não há saída. Quem quer uma liberdade parcial, pode se ocupar com todos os outros caminhos.

      O caminho ensinado na Gnosis não pertence ao Mestre Samael e nem ao Mestre Rabolú, são práticas antigas e foram praticadas por vários povos.

      Excluir
  89. 1) Quando estamos meditando e de repente somos levados a um local, nossa visão fica toda branca, mas só escutamos ruídos, às vezes uma música bonita, ou burburinhos de pessoas, que não escutamos exatamente o que estão falando..... Isso seria o nosso percentual de consciência livre, vagueando em outros mundos? Seria no Astral, ou algum outro lugar?

    2) Como passamos a saber que as coisas que nos ocorrem no dia a dia, são pequenas provas que as Hierarquias nos mandam (ou se não são provas)?

    3) O V.M. Rabolú disse que podemos pedir à Mãe Divina para curar doenças que temos. Se não for karmica ela cura. Como desdobrimos se doenças que temos, são karmicas ou não-karmicas?

    4) O desdobramento mental, mesmo feito com o nosso corpo astral lunar, é um eficiente meio de descobrir e estudar nossa legião de eus?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PS.: Sobre a pergunta 3, me refiro à doenças físicas.

      Excluir
  90. Corrigindo a pergunta 3: Como descobrimos*

    ResponderExcluir
  91. Gostaria de começar as praticas de meditação, o que voce me recomenda para ler e aprender algo a respeito. Tenho lido seu blog e alguns materiais seus e tenho lido A grande rebeliao do Mestre Samael. Me ajude!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, se vc digitar na barra de pesquisa deste blog, a palavra "meditação", vc encontrará muitos textos com MUITO material BOM. Por exemplo:

      http://dwere.blogspot.com.br/search?q=medita%C3%A7%C3%A3o

      http://dwere.blogspot.com.br/search?q=medita

      http://dwere.blogspot.com.br/search?q=concentra%C3%A7%C3%A3o

      Para começar as praticas de meditação, a primeira coisa que a pessoa precisa aprender é a concentrar-se adequadamente.

      Os Veneráveis Mestres Samael e Rabolú sempre recomendavam que devemos fazer as nossas tarefas diárias com atenção e com concentração. Uma atividade por vez e sem pensar nas demais atividades. Isto é, viver o presente. Não viver o passado e nem o futuro.

      Se essa atividade for realizada com disciplina, a concentração durante a meditação será mais fácil pra vc.

      Recomendamos vc ler os livros 'A Águia Rebelde' e 'Ciência Gnóstica' do V.M Rabolu.

      Excluir
  92. Ficamos imunes as larvas astrais/mentais da parceira mediante o maithuna caso ela nao seja praticante da mesma?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Kernel, segundo o Praticante, sim. É como ele mesmo disse lá em cima:

      "A pessoa que estiver trabalhando corretamente na Morte e na transmutação não terá problema algum com larvas astrais de sua esposa, de parentes ou de amigos, estará protegida."

      Excluir
  93. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  94. Ao exceder o tempo de sexo sem buscar a ejaculação, notei que realmente existe uma energia/disposição maior do homem.

    Entretanto, nas parceiras o efeito pareceu-me contrário; elas se tornam:

    - Mais orgásmica; (creio que isso tb roube energia).
    - Mais apegada e desejosa de sexo;
    - Mais preguiçosa e Indolente para com as tarefas;
    - Os pequenos defeitos costumam aumentar com o tempo. (Quem é agressiva se torna mais agressiva, quem é gulosa se torna mais gulosa, etc).

    É como se eu fosse em direção a um caminho e ela fosse pelo oposto.

    O caminho da mulher é TAMBÉM fazer o sexo sem buscar o orgasmo?

    Qual caminho a mulher deve percorrer para atingir sua liberdade e remover os egos? (Visto que elas não são muito boas em auto-observar e assumir as próprias falhas).

    Sexo sem a mulher ter orgasmo, não o tornaria sem graça?

    Grato.

    ResponderExcluir
  95. Amigo Praticante,

    Sabemos que a união karmica termina quando o karma dos 2 já foi pago.

    Quando sabemos que o karma (dessa união) dos 2 já foi pago? É quando os dois terminam e ambos compreendem o rompimento da relação?

    Sabemos também que a Lei Divina aceita o rompimento, quando há traição de um dos lados.

    Em qual outro caso é permitido o rompimento desta relação?

    Gostaria de aclarações nessas questões.

    ResponderExcluir
  96. Sei que o Praticante ira responder, me desculpe a intromissao mas tambem eh um assunto de meu interesse, pois eh um argumento pratico e interessante, pois a kundalini sobe na coluna do homem e da mulher nao nesse caso?, basicamente ela nao se preparou para rececer a kundalini, mesmo tendo assim ¨por cima¨ o conhecimento do sexo superior, mas nao fazer na pratica.

    Entao sua Kundalini sobe e da sua amada desce?

    Ainda nao entendo essa procedencia, mas vou reler o matrimonio perfeito, Kundalini Yoga.

    O Objetivo do Sexo Superior, eh avivar nossos corpos supeiores, enquanto praticamos com o exercicio de imaginacao sugerido dos mestres, e oramos para nossa mae interior eliminar determinados defeitos.

    Porem segundo os mestres, existe uma guerra de cel e inferno nessa pratica quando feita honestamente dentro de nos,

    Porque vc ora para desintegrar tal defeito interno e tbm na sua amada, vide o ensinamentos de Samael quando um ora para a morte do ego do outro isso independente do maithuna tbm, mas ao mesmo tempo se a amada nao eh praticante do sexo superior, ela alimenta a luxuria e seus demais apegos, como colega citou acima.

    Um sobe e outro desce, um vai para o inferno e o outro para o ceu, náo faz sentido isso, pois se a pessoa nao torna ciente, no caso parceira, vc estaria usando ela como escada para subir e tbm usando ela para descer, vc seria responsavel por fazer ela descer.

    Acredito por isso o Kundalini ser perigosa e ja foi fechada a porta uma vez no passado e depois aberta, obvio que cada um eh responsavel por si.

    alguns sustentos de material esoterico sobre Kundalini, eh a pessoa orar pelo proprio defeito que aparece a mente junto a relacao, porem o autor deste blog deixou mais didatico e detalhada a tecnica de praticar o maithuna concentrado na sua parceira, claro concentrado nela náo surgira imagens e sons (desvios dos egos) e estaria praticando o sexo superior, porem.. tem o processo de imaginaçao, tudo gradativo, e se a parceira fazer o mesmo acredito que seria violenta tal revoluçao da consciencia.

    Agora um subir e outro descer soa egoista, pois basicamente dependeriamos de outros corpos, e tambem nao sabemos se a parceira esta um ano de abstinencia sem contaminacao, existe um rigor para praticantes esotericos do maithuna no sentido superior, como nao ejacular, nao ter manifestacoes luxuriosas e outros qualquer tipo de agregos psiquicos atos/pensamentos, ter apenas uma parceira de fato dentro do matrimonio, estarem limpos, manter certa abstiniencia apos o ato ,porque o ato em si a perca de energias a exigencia eh para dos 2. Mas se um faz e o outro nao ai eu ja nao sei, vo procurar estudar sobre isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobe somente o kundalini daquele que pratica, da outra pessoa não sobe.

      Excluir
  97. A respeito do 3ºfator:

    Se fazemos o bem ao nosso semelhante de forma material (comida, roupas, dinheiro), somos recompensados materialmente. Se fazemos o bem ao nosso semelhante passando o ensinamento da gnosis (3 fatores), somos recompensados espiritualmente. Procede desta forma?

    ResponderExcluir
  98. 1) Quando estamos meditando e de repente somos levados a um local, nossa visão fica toda branca, mas só escutamos ruídos, às vezes uma música bonita, ou burburinhos de pessoas, que não escutamos exatamente o que estão falando..... Isso seria o nosso percentual de consciência livre, vagueando em outros mundos? Seria no Astral, ou algum outro lugar?

    R. Um pouco de consciência que despertou, mais provavelmente no astral.

    2) Como passamos a saber que as coisas que nos ocorrem no dia a dia, são pequenas provas que as Hierarquias nos mandam (ou se não são provas)?

    R. Não há como saber. Se você soubesse que são provas elas não seriam mais provas, pois você fingiria um comportamento para agrader quem está te avaliando, concorda?

    3) O V.M. Rabolú disse que podemos pedir à Mãe Divina para curar doenças que temos. Se não for karmica ela cura. Como desdobrimos se doenças que temos, são karmicas ou não-karmicas?

    R. De uma forma mais grosseira: pelo progresso ou continuidade da doença mesmo após bastante tempo de súplicas e tratamentos. De uma forma mais consciente: consultando diretamente as Hierarquias.

    4) O desdobramento mental, mesmo feito com o nosso corpo astral lunar, é um eficiente meio de descobrir e estudar nossa legião de eus?

    R. Para aqueles que já desenvolveram essa prática e habilidade aqui, sim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "R. Não há como saber. Se você soubesse que são provas elas não seriam mais provas, pois você fingiria um comportamento para agrader quem está te avaliando, concorda?"

      Sim, totalmente de acordo. Pelo que o VM Rabolu diz nos livros dele, ele era testado nas coisas mínimas. Cada coisinha era uma provinha.

      Excluir
    2. "4) O desdobramento mental, mesmo feito com o nosso corpo astral lunar, é um eficiente meio de descobrir e estudar nossa legião de eus?

      R. Para aqueles que já desenvolveram essa prática e habilidade aqui, sim."

      Eu tive um êxito muito pequeno nessa prática e surgiram algumas dúvidas. Mas não sei se há problemas em eu relatar (Vide a minha última dúvida, sobre as experiências internas, lá em baixo).

      Excluir
  99. P. Gostaria de começar as praticas de meditação, o que voce me recomenda para ler e aprender algo a respeito. Tenho lido seu blog e alguns materiais seus e tenho lido A grande rebeliao do Mestre Samael. Me ajude!

    R. Leia também: O Mistério do Áureo Florescer, O Matrimônio Perfeito, As Três Montanhas. Depois leia: Concentração e Meditação, de Sri Swami Sivanda. A partir desses trabalhos, vá expandindo suas leituras. Leia também as obras do V.M.Rabolú.

    P.Ao exceder o tempo de sexo sem buscar a ejaculação, notei que realmente existe uma energia/disposição maior do homem.

    Entretanto, nas parceiras o efeito pareceu-me contrário; elas se tornam:

    - Mais orgásmica; (creio que isso tb roube energia).
    - Mais apegada e desejosa de sexo;
    - Mais preguiçosa e Indolente para com as tarefas;
    - Os pequenos defeitos costumam aumentar com o tempo. (Quem é agressiva se torna mais agressiva, quem é gulosa se torna mais gulosa, etc).

    É como se eu fosse em direção a um caminho e ela fosse pelo oposto.

    O caminho da mulher é TAMBÉM fazer o sexo sem buscar o orgasmo?

    R. Sim.

    Qual caminho a mulher deve percorrer para atingir sua liberdade e remover os egos (Visto que elas não são muito boas em auto-observar e assumir as próprias falhas)?

    R. O mesmo do homem.

    Sexo sem a mulher ter orgasmo, não o tornaria sem graça?

    R. Se ela busca desenvolver o samadhi: não. Se ela busca somente fornicar: sim.

    ResponderExcluir
  100. P. Sabemos que a união karmica termina quando o karma dos 2 já foi pago. Quando sabemos que o karma (dessa união) dos 2 já foi pago?

    R. Quando o sofrimento correspondente se esgota.

    É quando os dois terminam e ambos compreendem o rompimento da relação?

    R. Não necessariamente.

    P. Sabemos também que a Lei Divina aceita o rompimento, quando há traição de um dos lados. Em qual outro caso é permitido o rompimento desta relação?

    R. Nos casos em que não haja mais contato sexual por mais de um ano.

    P. Se fazemos o bem ao nosso semelhante de forma material (comida, roupas, dinheiro), somos recompensados materialmente. Se fazemos o bem ao nosso semelhante passando o ensinamento da gnosis (3 fatores), somos recompensados espiritualmente. Procede desta forma?

    R. Sim

    ResponderExcluir
  101. "Se eu cometi algum erro me corrijam, se tiverem algum ponto de vista que não entendi, ou melhor, que eu não vi, continue a postar."

    Ao amigo Kernel:

    Que eu saiba, o trabalho de eliminação de eus, é individual, mesmo que seja durante o Maithuna.

    "Um sobe e outro desce, um vai para o inferno e o outro para o ceu, náo faz sentido isso, pois se a pessoa nao torna ciente, no caso parceira, vc estaria usando ela como escada para subir e tbm usando ela para descer, vc seria responsavel por fazer ela descer."

    Isso depende de como o aspirante irá agir com a esposa. Se ele passa e explica o caminho para ela, mas ela não tem interesse (Afinal de contas são poucas as mônadas que anelam a liberação), explica o que irá fazer, porque irá reter o semen, então não há problema algum nisso, ele não será prejudicado.

    Ela apenas irá continuar com o sexo com suas funções meramente biológicas, tendo orgasmos, enquanto o aspirante irá fazer o trabalho dele de magia sexual. Veja que, ela segue o livre arbítrio dela. A escolha é algo individual, ninguem pode obrigar ninguem a fazer nada. Logo, o aspirante não será punido por isso.

    Agora, se ele não contar à parceira o que está fazendo (em reter o sêmen), estará pecando por omissão: Por não passar o ensinamento dos 3 fatores à parceira.

    ResponderExcluir

  102. "Agora um subir e outro descer soa egoista, pois basicamente dependeriamos de outros corpos, e tambem nao sabemos se a parceira esta um ano de abstinencia sem contaminacao, existe um rigor para praticantes esotericos do maithuna no sentido superior, como nao ejacular, nao ter manifestacoes luxuriosas e outros qualquer tipo de agregos psiquicos atos/pensamentos"

    Nenhum aspirante começa a praticar o Maithuna totalmente livre da luxúria. Senão eles nunca cairiam sexualmente. Por exemplo o VM Rabolú: Começou o trabalho dele com a Morte e transmutação e ainda enfatizou a importancia da concentração durante o ato, para que a mente não seja invadida por pensamentos luxuriosos. Segundo o V.M Rabolú: Esperar se livrar da luxúria para poder começar o trabalho da magia sexual, é perda de tempo.


    "porque o ato em si a perca de energias a exigencia eh para dos 2."

    Isso depende do livre arbítrio de cada um. Como eu disse, o aspirante não poderá obrigar a parceira a seguir o caminho. Não são todas pessoas preparadas para a seguir a Verdade em suas vidas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois eh, nao podemos obrigar, e se ela nos obrigar a nao pratica ro maithuna?

      olha como isso entra bem na intimidade fica meio dificil, por que a base do Maithuna em toda sua historia sao os pilares do amor, sem amor nao ha uniao, eh ai que entra o grande X da questao, se nao tiver uma uniao sem base no amor nao eh maithuna.

      Sem contar que existe perigo fora do matrimonio formal segundo o proprio Mestre Samael,

      sim, ocultar, obrigar sao atos de magia negra.

      Excluir

    2. "olha como isso entra bem na intimidade fica meio dificil, por que a base do Maithuna em toda sua historia sao os pilares do amor, sem amor nao ha uniao, eh ai que entra o grande X da questao, se nao tiver uma uniao sem base no amor nao eh maithuna."


      Bom, hoje em dia não existe o Amor em plenitude. O que pode existir é o amor em conta gotas, porque toda nossa essência está engarrafada em 97% do ego. O Amor verdadeiro nasce à medida que vamos despertando a consciência (desengarrafando o ego).

      Atualmente, as uniões sejam karmicas ou dármicas (com exceção das cósmicas como é o caso de Samael e Litelantes) só ocorrem por causa de paixão e desejo. O Amor vai nascendo a partir da convivência juntos, da admiração e compreensão entre o casal (juntamente com os 3 fatores, se algum dos conjugues ou os 2 trabalharem nisso).

      Excluir

    3. "Sem contar que existe perigo fora do matrimonio formal segundo o proprio Mestre Samael"

      Gostaria de saber o nome do livro em que o VM Samael fala isso. Desconheço essa passagem dele.

      Quanto a isso, tem um trecho do VM Rabolú (o próprio VM Samael o nomeou como seu sucessor) que explica isso com detalhes, no seu livro 'A Aguia Rebelde':


      " P. – No Movimento Gnóstico os casais, supõe-se que não tenham cometido adultério,
      porém, estão juntos. Porém, devem estar casados todos pela lei física, aqui?

      V.M. – Bem, vou lhes dizer isto: As cerimônias daqui, do mundo, do planeta, as cerimônias físicas, ante a Grande Lei não valem ou ante as hierarquias não valem. Aí valem são os casais que aprendem a manejar, a manipular suas próprias energias, a transmutá-las. Isso é o que vale ali, não a cerimônia aqui. Aqui, preencher os requisitos com as leis daqui, para a papelada e coisas assim, porque, ante as hierarquias, o requisito é que sejam um casal casto. Por isso a medida da cana no tribunal. Mede-se a cana. Quando não há transmutação, diz-se: "Cana seca", ou "árvore seca". Diz-se-lhe: "Cana seca", ou "árvore seca, fora!”. "


      Portanto o verdadeiro casamento é o casal que transmute suas energias, seja casto e fiel. Papéis assinados ou cerimônias físicas, de nada valem ante às Leis Superiores.

      Se um dos conjugues pratica corretamente e o outro não, o que pratica terá mais méritos ante às Hierarquias Superiores, por trabalhar em águas turvas.

      Excluir
    4. "Pois eh, nao podemos obrigar, e se ela nos obrigar a nao praticar o maithuna?"

      Obviamente que, o aspirante deve ter o Centro de Gravidade Permanente em seu Ser e força de vontade para não se deixar arrastar para baixo. Ele deverá conversar com sua parceira, a importância da retenção do sêmen. Isso é questão de uma conversa entre os dois. Aí vai de casal para casal.

      Se ela realmente não entender e não ACEITAR a escolha dele, ao meu ver, se esse aspirante quer o desenvolvimento espiritual, cabe à ele decidir se vai continuar com a parceira ou não.

      Excluir
    5. "Sem contar que existe perigo fora do matrimonio formal segundo o proprio Mestre Samael"

      Gostaria de saber o nome do livro em que o VM Samael fala isso. Desconheço essa passagem dele.

      Nao me recordo no momento, mas da para tirar uma base
      o perigo encontra-se quando este principio abaixo nao eh seguido:

      ¨A magia sexual deve ser praticada apenas por casais devidamente constituídos.¨

      O sentido mais amplo de entendimento ¨E nao da nossa sociedade moderna¨

      Aquele que se constiui no amor, em sua amplitude, (amor verdadeiro) tem mais mais tempo de aproveitamento para criaçáo de corpos cristicos, aquele cujo a base do amor nao eh dedicado a essencia, qualquer uma das partes, entramos na possibilidade da relacao ser interrompida, pela falta deste mesmo amor ou pela satisfaçáo do mesmo amor-egoista, entao se interrompe o ato e tera de esperar 1 ano.

      Analiticamente este eh um dos riscos que se corre.

      Excluir
  103. Praticante, até que ponto, relatar experiências internas (intimas) pode estancar alguém, nos estudos esotéricos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Segundo a Lei de Hermes, nao se pode relatar experiencias internas.

      Excluir
  104. Me refiro ao relatar com o intuito de buscar ajuda e/ou tirar dúvidas referentes à experiência.

    ResponderExcluir
  105. Praticante, quando o casal precisa se abster por um tempo, seja por doença da mulher, gravidez, menstruação, ou algum outro motivo, o aspirante necessita fazer algo (por exemplo Pranayamas, ou algum outro exercicio de transmutação para solteiros) para não atrofiar o seu impulso sexual? (esse risco de atrofiar existe?)

    Ou basta manter a sua castidade científica, juntamente com a morte em marcha em todos os centros?

    Essa pergunta se refere também aos solteiros que estão trabalhando sobre si, até que não encontrem uma parceira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corrigindo:

      Essa pergunta se refere também aos solteiros que estão trabalhando sobre si, enquanto não encontram uma parceira séria.*

      Excluir
  106. A pausa magnética de 24 horas, se quebrada, é considerado também como um pecado contra a natureza?

    Em outras palavras, se o ato for feito mais de uma vez por dia, se adquire karma por violencia contra a mãe natureza?

    Ou o risco existente é apenas o risco de queda sexual?

    ResponderExcluir
  107. P. Praticante, até que ponto, relatar experiências internas (intimas) pode estancar alguém, nos estudos esotéricos? Me refiro ao relatar com o intuito de buscar ajuda e/ou tirar dúvidas referentes à experiência.

    R. Pode prejudicar até o ponto de deixá-la totalmente estancada ou fazê-la retroceder. Como ainda não sabemos distinguir as experiências que são entregues para serem contadas das que são entregues em segredo, o melhor é não ficar relatando. Se precisarmos esclarecer dúvidas, o indicado é mencionar o problema de uma forma geral, sem deixar transparecer que se trata de um caso individual nosso. Se não somos capazes de suportar pequenos conhecimentos sem fazer alarde, muito menos suportaremos os grandes.

    P. Praticante, quando o casal precisa se abster por um tempo, seja por doença da mulher, gravidez, menstruação, ou algum outro motivo, o aspirante necessita fazer algo (por exemplo Pranayamas, ou algum outro exercicio de transmutação para solteiros) para não atrofiar o seu impulso sexual? (esse risco de atrofiar existe?) Ou basta manter a sua castidade científica, juntamente com a morte em marcha em todos os centros? Essa pergunta se refere também aos solteiros que estão trabalhando sobre si, enquanto não encontrem uma parceira.

    R. O pranayama pode ser feito, pois ajuda na meditação, mas não evitará os problemas da involução do esperma parado dentro do organismo. A atrofia do sexo acometerá a qualquer um que pratique a abstinência e seu risco é diretamente proporcional ao tempo que se mantenha distante do ato sexual. Por isso é que se diz que não há outra porta além da sexual.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo. Então somente a Morte em Marcha juntamente com abstinência, não são capazes de deter a saída do esperma através das poluções noturnas?

      Excluir
    2. "Se não somos capazes de suportar pequenos conhecimentos sem fazer alarde, muito menos suportaremos os grandes."

      Entendido.

      Excluir

  108. P. A pausa magnética de 24 horas, se quebrada, é considerado também como um pecado contra a natureza?

    R. Sim.

    P. Em outras palavras, se o ato for feito mais de uma vez por dia, se adquire karma por violencia contra a mãe natureza?

    R. Sim.

    P. Ou o risco existente é apenas o risco de queda sexual?

    R. Não.

    ResponderExcluir
  109. Explicação adicional:

    P. Qual caminho a mulher deve percorrer para atingir sua liberdade e remover os egos (Visto que elas não são muito boas em auto-observar e assumir as próprias falhas)?

    R. O mesmo caminho do homem. Por mais subjetivas e caprichosas que elas sejam, possuem também a capacidade latente de serem diferentes e se tornarem diferentes. As mulheres que realmente querem se desenvolver espiritualmente se dedicam a compreender e a superar as características femininas prejudiciais (assim como o homem elimina seus vícios masculinos) e se transformam em seres completamente diferentes.

    ResponderExcluir
  110. Parece que deixei passar várias perguntas e as perdi. Elas se perderam no meio dos comentários. Por favor, vejam quais não foram respondidas e as postem de novo, com o cuidado de formulá-las corretamente, para evitar confusão. Uma pergunta confusa não permite esclarecimento. Aquele que quer perguntar deve aprender a formular com clareza o que necessita saber.

    ResponderExcluir
  111. Vão aqui algumas aclarações adicionais

    Instabilidade em astral: a pessoa necessita descobrir porque fica tão exaltado emocionalmente, qual é o fato que o faz ficar assim exaltada no astral? Será porque tem medo? Ou será porque deseja muito? Deve explorar essas emoções, buscando suas origens.

    ResponderExcluir
  112. Morte em Marcha: não basta simplesmente ficarmos pedindo e pedindo mecanicamente quando estamos tomados por uma emoção negativa, temos que ir muito além de simplesmente repetir petições. Temos que refinar e apurar a observação, descobrindo quais foram os fatos ANTERIORES que nos conduziram até aquela situação e removê-los de nossa vida.

    Os fatos da vida estão todos encadeados em sequências e formam correntes que resultam em situações emocionais embaraçosas. Cada elo desta corrente é um detalhe. Temos que aprender a parar a coisa muito antes dela se fazer sentir.

    Uma pessoa que fique pedindo pela morte de uma certa emoção ruim mas nada faça em relação aos acontecimentos que a levaram até aquela situação está girando em círculo, sem sair do lugar, pois está se ocupando somente com os resultados nefastos finais de todo um processo que deveria ter sido detido muito antes.

    Deste modo, ao estarmos tomados por uma emoção ou desejo, é justo pedirmos pela Morte, mas temos que ir além e observar quais foram os fatos que nos conduziram até ali e suplicar pela morte dos elementos que os desencadearam. Se a pessoa não suprime de sua vida os fatos que antecedem e desencadeiam a emoção negativa, não se liberta. A cada um desses fatos corresponde uma faceta ou detalhe do ego em questão. Temos, portanto, que aprender a olhar, refinar a observação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo e estou ainda me disciplinando para arrancar totalmente alguns desses desencadeadores.

      Excluir
  113. Quando removemos os fatos antecedentes, seus efeitos desaparecem. Mas não poderíamos remover tais fatos se não aplicássemos a Morte sobre os detalhes que lhes correspondem.

    ResponderExcluir
  114. "Parece que deixei passar várias perguntas e as perdi. Elas se perderam no meio dos comentários. Por favor, vejam quais não foram respondidas e as postem de novo, com o cuidado de formulá-las corretamente, para evitar confusão."

    Perguntas sobre a projeção astral:

    (Irei enumerar as perguntas para facilitar mais. Entre as perguntas terão algumas frases para ilustrar mais sobre os problemas referidos. As perguntas terão algumas modificações)

    "Segurar um objeto astral com a mão e concentrar-se nisso também ajuda a estabilizar a emoção."

    1) Devo fazer isso, flutuando com o objeto na mão?

    2) A concentração no objeto astral, deve ser feita quando formos atacados por algum tipo de emoção e sentirmos que estamos perdendo a experiência, certo?

    Algumas coisas que acontecem às vezes:

    Muitas vezes, após eu flutuar, acontece de eu não conseguir enxergar nada ou muito pouco. Porém, outras vezes eu consigo enxergar tudo numa boa e com muita nitidez.

    Às vezes também, quando eu me desdobro e me levanto, sinto uma sonolência terrível, como se eu estivesse com o corpo astral dopado. Então fico flutuando igual uma pluma no ar.

    3) Algumas vezes essas coisas não parecem ser provocadas por emoções intensas (eu acho). Existe algum outro motivo que faça essas coisas ocorrerem?

    De qualquer maneira, irei desenvolver melhor a concentração e tentarei melhor a técnica do objeto.

    Eu já observei que, às vezes, quando eu me desdobro e saio andando, eu vou mais longe e consigo demorar um pouco mais do que quando vou flutuando.

    4) Será que essas coisas (forte sonolência dentro do astral, não enxergar, ou durar pouco tempo no astral) ocorrem porque eu só me desdobro no horário da manhã? Ou o horário não faz diferença alguma nessas coisas?

    5) Existe um horário adequado para cada organismo? Ou para todas a mesma coisa?

    Obs: Eu sempre tento me desdobrar quando me deito à noite, mas sempre sem sucesso.

    ResponderExcluir
  115. Ainda sobre projeção astral:

    Lendo o seguinte trecho do livro A Águia Rebelde, o V.M. Rabolú diz o seguinte:

    "V.M. – Não, pedir à Mãe Divina e ao Pai força e que nos controlem, sim?

    Como eu fiquei um tempo. Estava no México e todas as noites saía em astral. Flutuava até certo ponto. Pum! Ficava estático e quando eu fazia esforço para seguir... não, prum! Outra vez no corpo. Um ego meu. Até que o pude conjurar. Então, já aí se fica livre dessa força, porque várias noites me fez a mesma jogada e não é uma entidade em particular, senão é um ego de nós mesmos."

    4) Será que o Mestre se refere ao mesmo problema que eu relatei? Ou entendi errado?
    (Conjurações podem ajudar nesse problema?)

    ResponderExcluir
  116. desculpe-me, a última pergunta é a n° 6.

    ResponderExcluir
  117. P. Ainda sobre projeção astral: Lendo o seguinte trecho do livro A Águia Rebelde, o V.M. Rabolú diz o seguinte: "V.M. – Não, pedir à Mãe Divina e ao Pai força e que nos controlem, sim? Como eu fiquei um tempo. Estava no México e todas as noites saía em astral. Flutuava até certo ponto. Pum! Ficava estático e quando eu fazia esforço para seguir... não, prum! Outra vez no corpo. Um ego meu. Até que o pude conjurar. Então, já aí se fica livre dessa força, porque várias noites me fez a mesma jogada e não é uma entidade em particular, senão é um ego de nós mesmos." 4) Será que o Mestre se refere ao mesmo problema que eu relatei? Ou entendi errado? (Conjurações podem ajudar nesse problema?)

    R. Sim, o mesmo problema. Um ego que desestabilizava a emoção. Conjurações afastam esse ego mas não o eliminam.

    ResponderExcluir
  118. P. "Segurar um objeto astral com a mão e concentrar-se nisso também ajuda a estabilizar a emoção." 1) Devo fazer isso, flutuando com o objeto na mão?

    R. Flutuando ou não, tanto faz.

    P. A concentração no objeto astral, deve ser feita quando formos atacados por algum tipo de emoção e sentirmos que estamos perdendo a experiência, certo?

    R. Certo.

    ResponderExcluir
  119. P. Algumas coisas que acontecem às vezes:

    Muitas vezes, após eu flutuar, acontece de eu não conseguir enxergar nada ou muito pouco. Porém, outras vezes eu consigo enxergar tudo numa boa e com muita nitidez.

    Às vezes também, quando eu me desdobro e me levanto, sinto uma sonolência terrível, como se eu estivesse com o corpo astral dopado. Então fico flutuando igual uma pluma no ar.

    Algumas vezes essas coisas não parecem ser provocadas por emoções intensas (eu acho). Existe algum outro motivo que faça essas coisas ocorrerem?

    R. Sim: podem estar indicando escuridão interna a ser removida mediante a Morte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendido. Muito obrigado!!

      Excluir
  120. P. Entendo. Então somente a Morte em Marcha juntamente com abstinência, não são capazes de deter a saída do esperma através das poluções noturnas?

    R. Correto.

    P. Será que essas coisas (forte sonolência dentro do astral, não enxergar, ou durar pouco tempo no astral) ocorrem porque eu só me desdobro no horário da manhã? Ou o horário não faz diferença alguma nessas coisas?

    R. Não faz diferença. A sonolência indica certa identificação com o corpo físico.

    P. Existe um horário adequado para cada organismo? Ou para todas a mesma coisa?

    R. A manhã dá mais resultados para os iniciantes.

    ResponderExcluir
  121. Olá práticante obrigado pela resposta. Fiz essa pergunta pois o q vc ensina (e acho muito coerente) parece ser outra gnose do q já estudei, onde não há radicalismo, partidarismo. Essa questão que havia de que "eu estou certo" e o resto é tudo pseudo" sempre me incomodava.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá.

      Não existe Gnose fanática. O que existem são distorções cometidas pelos egos das pessoas.

      Até mais

      Excluir
  122. Sobre o último texto "O Mantra dos Invencíveis", vejo que o VM Samael nos recomenda um mantra budista (ou hinduísta? não sei ao certo). Podemos usar algum mantra bíblico?

    Por exemplo: "Meu Senhor e Meu Deus", ou "O Senhor é o meu Pastor e nada me faltará". ? Também podemos usar esses mantras como um lakshya, certo?

    Terá o mesmo efeito do "Gate, Gate, Paragate...." ?

    ResponderExcluir
  123. No seguinte texto: "Concentração: contentar-se com a simplicidade"

    Analisei o seguinte trecho:

    "Não se pergunte: "Será que 'ainda' ou 'já' estou concentrado?" Tal pergunta conduz a mente a analisar e a pensar fora do lakshya. Essa é uma má dúvida (existem as dúvidas boas e as más). Não tema o desvio da mente e não fique checando se você já se desviou ou não. Entregue-se ao seu Deus e confie. Não tema o fracasso na prática, tal temor leva a mente a pensar fora do tema. Deixe que as coisas aconteçam.

    Durante a prática, a mente tende a criar problemas e obstáculos. Checar é um obstáculo, ficar esperando acontecimentos espantosos é outro, criar idéias falsas e tentar encaixar a concentração nas mesmas é outro."

    Pergunta: Às vezes, quando atinjo o pratyahara, percebo que depois de um tempo, tem um ego ansioso (que anseia por coisas incriveis durante a pratica... fica se antecipando) que tenta interromper a prática. O coração acelera um pouco e eu saio do pratyahara. Dá pra se resolver isso com a Morte em Marcha também, certo?

    ResponderExcluir
  124. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  125. Gnósticos também são crentes, pois eles creem no que Samael e Rabolu escreveram e falaram. Algumas coisas tem como comprovar, vivenciar. Mas outras não.

    E em relação a Bíblia, gnósticos também são crentes. Como a Bíblia tem muitas interpretações, não tem como saber qual é a certa. Sendo assim, cada interpretação que uma religião/doutrina/seita tem, é questão de crença. Cada uma crê que a sua interpretação é a correta.

    Me corrija se eu estiver enganado.

    Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses que crêem não são gnósticos ainda.

      Excluir
  126. P. O casamento espiritual ocorre mesmo que somente eu esteja fazendo o meu trabalho de transmutação? Já expliquei, pedi a colaboração dela, para me ajudar a preservar o meu líquido precioso e ela entendeu.

    R. Não ocorre, porque a legião da outra pessoa não permitirá.

    1) Se ela praticar o sexo comum, enquanto estou transmutando, isso estancará o meu progresso? ou posso seguir trabalhando assim?

    R. Pode seguir trabalhando assim, não estancará o seu progresso.

    2) Desculpe pela minha pergunta idiota, mas vamos lá: A concentração referida à respeito do Maithuna, é aquela que se alcança o pratyahara, ou uma concentração de grau menor que não precise alcançar esse estado antes de iniciar a pratica?

    R. O grau da concentração é aquele que você conseguir, quanto mais melhor.

    ResponderExcluir
  127. P. A respeito do local da prática do Maithuna, existe alguma restrição? Não me parece uma boa idéia praticar o mesmo em moteis (onde outros casais fazem a prática comum e corrente). Ou isso não tem implicações? Se sim, poderia explicar o porque?

    R. Porque em todas as práticas meditativas você precisa acumular energia sáttwica no local em que pratica. Se praticar em outro local, fica mais difícil. Se for um local voltado para práticas opostas, você será invadido pelas formas mentais correspondentes ao local muito mais facilmente.

    P. Levando em consideração que existem 3 tipos de casamento (cármico, dármico e cósmico), o aspirante poderá praticar maithuna com sua mulher, mesmo se estiver num casamento cármico ou dármico?

    R. Sim.

    P. Eles podem mudar a recorrência deste relacionamento, caso os egos envolvidos sejam eliminados? Ex: O relacionamento acabaria por conta das brigas, ou adultério, mas aí um dos lados trabalhou contra os egos que causam isso.

    R. Sim

    P. O êxtase sentido no anti-orgasmo da transmutação, pode ser sentido por alguém que está iniciando nesta prática?? Ou só pode ser sentido por pessoas mais experientes?? Caso o primeiro seja verdadeiro, parece que estou começando a sentir os seus efeitos, pós Maithuna. Uma certa leveza, uma tranquilidade. Se fosse o orgasmo normal, estaria totalmente acabado.

    R. Pode ser sentido de forma tênue, proporcional à capacidade da pessoa de meditar e transmutar.

    ResponderExcluir
  128. Pergunta: Às vezes, quando atinjo o pratyahara, percebo que depois de um tempo, tem um ego ansioso (que anseia por coisas incriveis durante a pratica... fica se antecipando) que tenta interromper a prática. O coração acelera um pouco e eu saio do pratyahara. Dá pra se resolver isso com a Morte em Marcha também, certo?

    R. Sim, desde que você vá descobrindo as muitas facetas do problema e aplicando-lhe esta prática.

    P. Sobre o último texto "O Mantra dos Invencíveis", vejo que o VM Samael nos recomenda um mantra budista (ou hinduísta? não sei ao certo). Podemos usar algum mantra bíblico?

    R. Sim.

    Por exemplo: "Meu Senhor e Meu Deus", ou "O Senhor é o meu Pastor e nada me faltará". ? Também podemos usar esses mantras como um lakshya, certo?

    R. Sim, pois qualquer coisa existente pode ser usada com lakshya.

    P. Terá o mesmo efeito do "Gate, Gate, Paragate...." ?

    R. Não, porque cada mantram tem um efeito e uma função específica.

    ResponderExcluir
  129. Devido a falta de tempo e a alguns contratempos desgradáveis que me ocuparão bastante, não poderei vir aqui responder às perguntas por um tempo indeterminado.

    Agradeço a compreensão de todos.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.